Star Trek em IMAX

Star Trek Beyond estreia em IMAX

startrekbeyond 1 IMAXA Paramount Pictures, Skydance, Bad Robot e IMAX Corporation anunciaram hoje que Star Trek Beyond será remasterizado digitalmente para o formato IMAX e lançado nos cinemas IMAX em todo o mundo a partir de 22 de julho de 2016.

O diretor Justin Lin comentou:

IMAX proporciona um filme com uma experiência única para plateias em todo o mundo. Estou animado por trazer a mais recente viagem ao universo Star Trek para suas telas.

Greg Foster, Vice Presidente Executivo Sênior, IMAX Corp. e CEO da IMAX Entertainment, acrescentou a respeito da liberação do filme em IMAX.

“Star Trek é uma franquia icônica e IMAX tem o prazer de mais uma vez ser uma parte de seu mundo e com a parceria pela terceira vez com a Paramount Pictures, Skydance e Bad Robot em Star Trek Beyond. Este épico espacial é exatamente um tipo de filme de eventos que os nossos parceiros expositores e fãs ao redor do mundo ansiosamente esperam, particularmente quando é tão idealmente adequado para o formato IMAX “.

Fontes: Movieweb – TB

Anúncios

50 anos de Jornada e Shatner

50 anos de Jornada: Shatner quer fazer musical

 .

shatner musicO próximo ano marcará meio século desde que o capitão Kirk comandou pela primeira vez na tela da TV a nave Enterprise. Não há nenhuma sinalização da Paramount, por enquanto, sobre o que fará no aniversário da franquia, além da estreia do novo filme. Mas William Shatner quer comemorar. Ele está pensando num aniversário show musical.

Aos 84 anos, Shatner mantem o interesse em comemorar os 50 anos de aniversário de Jornada e manifestou recentemente a ideia de fazer um musical ou uma variedade show de música, mas acrescentou que não teve ninguém interessado ainda.

“Eu estou tentando vender um show de aniversário de 50 anos, mas até agora eu tive muito pouca sorte”.

“Talvez porque a Paramount venha a fazer o seu próprio show. Mas eu não sei como eles poderiam fazer sem mim. Eu nunca fui contactado”, disse ao The Guardian.

“Eu tenho tentado ativamente fazer um show de aniversário … Tivemos uma grande empresa que disse: ‘Que tal um musical ou um show de variedades de música?’ Isso tem alguma atração – mas nada veio deles ainda”.

Shatner tem aparecido constantemente em convenções de fãs, já fez um documentário Star Trek e escreveu romances de ficção científica baseado em Jornada.

Mas ele disse que evita assistir a série de TV e os mais recentes filmes relacionados a Jornada.

“Eu não me assisto em Jornada, exceto quando forçado a isso, quando estou dirigindo alguma coisa”, disse ele.

Mas apesar disso, Shatner conhece bem o elenco das séries que seguiram a original. “As pessoas em A Nova Geração são meus amigos, e eles brincam comigo sobre o fato de que eu nunca realmente vi A Nova Geração.”

O último projeto de Shatner é uma história de horror de Natal, no qual ele narra quatro histórias entrelaçadas que caracterizam assassinatos, posse e um surto de zumbis na oficina do Papai Noel. Mas filmes de terror também não fazem parte de sua programação de família no Natal. “Eu vou assistir filmes de terror na época do Natal? Não”, disse o velho Bill que é pai de três filhos.

Fonte: TB

Mudada a estreia de Star Trek Beyond

Paramount muda estreia de Star Trek Beyond

 .

startrekbeyondA Paramount Pictures anunciou que moveu a data de lançamento de Star Trek BeyondO filme originalmente estava agendado para 08 de julho, agora vai estrear em 22 de julho, onde terá concorrência direta de Rei Arthur e Era do Gelo 5. Ele também estará competindo com Os Caça Fantasmashos, que será lançado na semana anterior. Já o novo filme da saga Bourne, com Matt Damon, passará uma semana após. O site The Hollywood Reporter acredita que a mudança foi uma tentativa de assegurar um compromisso com as salas IMAX.

Fontes: Trek Movie – TB

Paramount convida fã para nova série?

Paramount convida fã para fazer série de Jornada?

 .

StarTrekUnchartedUm fã que vinha trabalhando em um conceito de série independente baseado no universo de Jornada, há duas décadas, disse ter sido convidado a lançar uma série para a Paramount. O nome dele é Michael Gummelt, e a série é chamada de Star Trek Uncharted.

Michael Gummelt criou um conceito de série chamado Star Trek Beyond há vinte anos atrás. O conceito é definido dois séculos depois da época do Capitão Kirk (e mais de um século depois de Picard).

Vinte anos depois de uma guerra com os Romulanos resultou no colapso de seu império e a Federação agora abrangia grande parte da nossa galáxia. A Federação passou a lidar com questões internas, e a Frota tornou-se mais uma força policial do que de exploradores.

Durante este tempo, uma nova USS Enterprise é construída e enviada para a galáxia de Andrômeda usando nova tecnologia de dobra. A razão para a missão? Um misterioso sinal foi recebido desta galáxia dizendo ser dos criadores de toda a vida na Via Láctea e convidando-os a encontrá-los.

Gummelt anunciou o convite da Paramount no seu site, dizendo que um dos atores em que pensou para série leu o roteiro e expressou interesse em apoiar o projeto. Entre os nomes pensados pelo autor estão Scott Eastwood, Jay Baruchel e Natalie Portman.

Muitos criadores fãs, escritores, artistas, tem como o sonho um dia sentarem-se com uma grande rede e lançando sua ideia. É o primeiro passo necessário para transformar uma ideia em uma série ou filme. Mas as empresas de produção tradicionalmente não usam idéias solicitadas a partir de seus fãs ou eles passam o tempo todo lendo rascunhos mal elaborados, muitos dos quais, provavelmente, só apelam para uma pequena comunidade de fãs.

Bem, desta vez é diferente. Por alguma razão, os poderosos concordaram em ouvir Michael Gummelt com sua ideia para uma nova série de Jornada, agora intitulada Star Trek Uncharted. Pelo menos, foi o que disse Gummelt.

O TrekMovie teve a chance de perguntar Gummelt sobre esta oportunidade única.

“Posso anunciar oficialmente que eu, na verdade, tive um convite para vir campo com Star Trek Uncharted na Paramount. Tanto quanto eu sei, esta é a primeira vez que um fã (e não uma fonte da indústria estabelecida) foi convidado a lançar uma série de TV de Jornada. Isto é, obviamente, extremamente excitante e estou fazendo o meu melhor para conseguir apoio a partir de profissionais da indústria. Um dos meus pretensos membros do elenco já leu o roteiro e manifestou interesse em apoiá-lo, o que é fantástico!”

Tanto quanto sabemos, a Paramount nunca ouviu um discurso de fã antes. Por que você? O que torna o seu conceito tão especial que fosse capaz de botar o seu pé na porta?

“Eu acho que quando os rumores sobre a coincidência dos nomes saíram (Star Trek Beyond), a Paramount viu meu site e a paixão que eu tinha por Jornada e a ideia de um retorno para TV, e para o meu conceito específico. Eu acho que eles sentiram que eu ficaria feliz em saltar em uma oportunidade para entrar e lançá-la … que, é claro, eu fiquei! Não tenho ilusões sobre as minhas chances (a CBS tem os direitos para produzir qualquer nova série de Jornada), mas é uma chance de uma vida e eu não tenho nada a perder. Eu tenho um grande trabalho e uma grande vida, então por que não aproveitar a oportunidade? Eu era um estudante de escola de cinema antes de começar meu trabalho no Raven Software. Eu literalmente botei meu dormitório no meu carro e deixei minhas aulas para ir a Raven. Cheguei a escrever o game Star Trek Voyager: Elite Force, que foi uma oportunidade fantástica que eu nunca esperava obter. E agora, depois de ter sido um aspirante a cineasta e ao longo da vida fã de sci-fi e Jornada, esta oportunidade é um sonho tornado realidade. Então, eu planejo aproveitar o máximo esta oportunidade!

É a história ambientada no universo primordial ou no de Abrams? Haverá algum cruzamento com a franquia de filmes, universo cinematográfico a lá Marvel?

Este conceito passou por um monte de diferentes modificações ao longo dos últimos 20 anos desde que eu comecei a trabalhar nele.Mas do jeito que eu olho para ele agora ele deve, antes de tudo, ser uma mostra de que pode ficar em seu próprio caminho. Ele não deve confiar demais, seja em qualquer profundidade, no conhecimento íntimo de cada série passada e filme. Seria muito tentador colocar todos os tipos de referências e curiosidades que só os fãs como eu iriam saber. Mas para Jornada voltar à TV depois de tanto tempo, ela precisa ser reinventada para uma nova geração. Não é um reboot, que está já sendo feito nos filmes. O que eu quero para esta série é para que seja o futuro – uma série de TV de Jornada que se sinta moderna e futurista em relação aos nossos tempos atuais. Então, eu vejo “Star Trek Uncharted” definido em algum momento no futuro, distante o suficiente para que ela realmente não se importe em qual o universo terá lugar. É universo-agnóstico. No meu mundo de fantasia onde a série realmente é feita, seria necessário estabelecer-se como a sua própria série, com a sua própria identidade. Uma vez sendo realizada ela precisa estabelecer o seu lugar no folclore. Em todo caso, eu imagino que seria até Paramount, CBS e Bad Robot decidir se eles querem usá-la como uma apresentação de um “universo compartilhado” ao longo das linhas de agentes da SHIELD.

Por que você mudou o nome de Star Trek Beyond para Star Trek Uncharted ?

Bem, eu adorava o título de “Star Trek Beyond” e que isso evocava em termos da missão, tanto da série e quanto da Enterprise, em si. É por isso que eu escolhi esse nome fora das idéias de nomes de cem outros que eu tinha quando escrevi tudo isso no ano passado. Mas quando os rumores sairam, que a Paramount poderia nomear o próximo filme a mesma coisa, eu sabia que teria de mudá-lo para evitar confusão. Voltei para minha lista e um deles apenas realmente saltou para fora em mim, que eu realmente não tinha pensado. “Star Trek Uncharted” realmente fica na missão essencial da nova Enterprise – a explorar novos mundos, pesquisar novas vidas e novas civilizações. para ir corajosamente, e assim por diante. Para trazer de volta a fronteira “vagão de trem para as estrelas”, o espírito da série original. Uma verdadeira viagem rumo ao desconhecido. Mas eu também acho que descreve bem o objetivo da série: trazer Jornada de volta à TV de uma forma que nunca foi feito (séries formato moderno, premium cable, com uma estrutura dramática moderna) e tocar em temas atuais, temas sociopolíticos e novas idéias de ficção científica que Jornada não foi capaz de enfrentar durante os últimos 10 anos. Minha visão para a série seria a de levar Jornada em águas desconhecidas de várias maneiras diferentes.

Segundo o TrekMovie, fontes confiáveis do site confirmaram o encontro entre a Paramount e Gummelt. Aguardemos os seus desdobramentos.

Fonte: TB

Simon Pegg roteirista em Star Trek 3

Star Trek 3: Simon Pegg e Doug Jung co-roteiristas

 .

peggOs rumores publicados no site Trek Brasilis há dois dias foram confirmados pelo site Deadline. O ator Simon Pegg, que interpretou o engenheiro Scott nos dois últimos Star Trek foi escolhido para escrever o roteiro do terceiro filme. Mas não estará sozinho nesta tarefa, ele vai co-escrever com um jovem roteirista, Doug Jung.

O início da pré-produção de Star Trek 3 tem sido bastante conturbado. Os rumores começaram a correr logo que foi divulgada a saída de Roberto Orci como diretor.

Depois que foi escolhido Justin Lin na direção, novos boatos davam conta de que o roteiro de Orci não havia sido aprovado pelo estúdio. Agora, temos a surpreendente informação da troca também de roteiristas.

Com a confirmação de Simon Pegg e Doug Jung novos questionamentos surgem:

A Paramount anunciou a liberação do novo longa para o ano de aniversário da franquia (2016), mas não sabemos se isso irá acontecer, diante do fato de que estes escritores estão sendo anunciados agora.

Ainda mais estranho é a notícia de Pegg e Jung como roteiristas ter sido feita pelo irmão de Doug, Mike Jung, através do tumblr e do twitter, só recebendo cobertura da mídia especializada agora.

Será que o início das filmagens se dará mesmo em 15 de abril?

Será que isso significa que Pegg vai dar a si mesmo um papel mais amplo?

Orci ainda está no comando?

Pegg certamente tem créditos como roteirista para apoiá-lo neste trabalho. Com Edgar Wright diretor, ele ajudou no script da trilogia Cornetto consistindo de Shaun of the Dead, Hot Fuzz e Fim do Mundo , bem como Run Fatboy Run. Além de outros trabalhos em Heróis de Ressaca, Paul – O Alien Fugitivo, Maratona do Amor , Chumbo Grosso, entre outros.

Doug Jung é conhecido por seus roteiros de TV, incluindo os de uma série que ele criou, Dark Blue. Recentemente, Jung escreveu para Bad Robot e Paramount um filme chamado Diamond.

O Trek Brasilis estará atento para os desdobramentos desta produção.

Fonte: Trek Movie

ATUALIZADO – Fonte: TB

No Twitter, a conta oficial de Simon Pegg acaba de anunciar:

10 dicas para Star Trek 3

Site dá 10 dicas para Star Trek 3 ser um sucesso

 .

enterprisewarpNa espera por mais novidades quanto a nova sequência de Star Trek, começamos o ano com uma discussão referente a que caminho o próximo filme deverá seguir, uma vez que Justin Lin será o diretor e Orci está fora do roteiro. A Paramount confirmou a estreia para 8 de julho de 2016. Que história teremos para o ano de aniversário da franquia? O site What Culture, entrou nessa discussão e deu 10 dicas de como este filme pode alavancar a franquia de vez.

“A reimaginação de  Jornada por J.J. Abrams foi relativamente bem em termos de reintroduzir uma franquia envelhecida para uma nova audiência. Ao andar na corda bamba, Abrams procurou ser fiel ao espírito original da série e ao mesmo tempo caminhou por conta própria”, disse o site What Culture.

Apesar da segunda sequência ter deixado uma sensação de frustração para alguns fãs, a nova audiência (fora dos EUA) não se importou muito, e elevou a bilheteria em todo o mundo.

Portanto, no 50º aniversário da franquia, não pode fazer feio. Existe um universo rico para novas e boas aventuras.

A notícia de que Justin Lin sentará na cadeira do diretor, o afastamento de Orci da direção e roteiro, além do rumor de que o estúdio quer um filme nos moldes de “Os Guardiões da Galáxia” deixou um receio nos corações de quem esperava uma abordagem mais cerebral.

Mas, na opinião do site, existe um meio termo entre fazer o próximo longa-metragem mais “Trekkie” e manter o estilo visualmente mais atraente dos dois últimos filmes. “Justin Lin pode ou não gostar da franquia, mas é de se esperar que ele a tratará com respeito”, diz o autor do artigo.

Abrindo a discussão sobre o que seria melhor para o próximo filme, o What Culture enumerou 10 pontos de interesse para os roteiristas e o Sr. Lin que poderia tornar a terceira sequência um sucesso maior.

  1. Um capitão forte

kirk capitãoO Kirk de Chris Pine era impulsivo, infantil e o personagem não pareceu ter crescido a partir do garoto, que jogou o carro de seu padrasto num penhasco.

Depois de tudo que o passou, para esta nova história, o capitão da nave mais nova da Frota deveria ser alguém mais calmo, comedido, ter uma confiança que inspira outros a segui-lo.

No próximo filme, a Enterprise está em plena missão de cinco anos para o desconhecido (considerando o comic da IDW). Então, este novo filme deveria ter um capitão experiente e mais crível para começar a reparar os erros dos dois primeiros filmes.

Passou tempo suficiente, e muitas experiências ocorreram, Kirk agora pode calçar sapatos maiores.

  1. Um Spock mais lógico

spock logicoSpock, na série original, foi sempre muito consciente do seu lado humano e constantemente lutou para mantê-lo sob controle. Liberar emoção foi doloroso e vergonhoso para ele, demorou situações extremas para mostrar flashes da humanidade genuína.

Zachary Quinto foi uma excelente escolha e seu Spock está quase lá. A relação entre ele e Kirk na série original foi construída na confiança e experiência compartilhada.

Nos novos filmes, até agora, o relacionamento tem sido de atritos, desconfiança e com um subterfúgio tardio, e um pouco inacreditável, de reconciliação. O que é necessário no próximo filme é um sentido de história compartilhada e respeito mútuo.

Apesar da morte de sua mãe e da perda de seu planeta, o personagem precisa voltar às suas raízes. O capitão Kirk teve que bater no Vulcano para Spock voltar a si na série original e bater na emoção dele no primeiro filme da reinicialização. Spock precisa parar de bater em si mesmo e voltar a ser o duende de sangue verde controlado e sarcástico que todos nós conhecemos e amamos.

  1. Nova história com mais coração e cérebro

tripulaçãoA maior queixa dos fãs sobre estes filmes de J.J. Abrams é que eles contem mais ação do que nos filmes antigos. Não há coração e cérebro, principalmente na segunda sequência onde os eventos convergem em uma massa de explosões.

O terceiro filme deve contar uma história. Essa história precisa ter relevância para o mundo em torno de nós e dar um pouco de esperança do que a humanidade pode encontrar de uma maneira melhor. Além da Escuridão era para ser sobre o terrorismo, ainda assim não conseguiu direcionar qualquer solução potencial. A Federação e a humanidade apresentadas não são a sociedade avançada que aspiramos como mostrado na linha de tempo original.

As audiências não são tão estúpidas como alguns estúdios acreditam e há um desejo sim de aventura sci-fi de uma forma mais cerebral. Uma bem traçada e inteligente trama focada nos personagens para cimentar as relações da equipe, se impõe agora mais ainda do que outro filme pipoca.

O 50º aniversário merece mais do que isso.

  1. Um pouco mais dos Klingons

klingonA breve introdução dos Klingons em Além da Escuridão foi bem-vinda e emocionante, mas os guerreiros ferozes foram mortos muito facilmente. A maquiagem e próteses foram excelentes e o antigo inimigo pareceu tão assustador quanto antes. Parece uma aposta justa se tiver um passeio maior no terceiro filme, e que deveria ser uma boa notícia.

Na linha de tempo original não havia estado de guerra aberta entre a Federação e o Império Klingon, mas Além da Escuridão define claramente o próximo filme para um conflito. Talvez o terceiro filme possa tomar um rumo um pouco diferente e ter uma paz inquieta no lugar, com a Enterprise descobrindo alguma trama aparente Klingon.

Vendo mais da espécie Klingon, cultura e relações internas, seria divertido, contanto que não ande muito longe com em Star Wars. Mas é certo que mais tempo de tela deve ser dado à raça guerreira para mostrar a justaposição nas abordagens. Vendo um maduro e confiante Capitão Kirk negociando o seu caminho através de um problema que pode ser apenas o que o médico receitou.

  1. Inimigo interno

admiral marcusAlém da Escuridão foi baseada em torno da ideia de que centenas de membros da Frota Estelar construíram a maior nave da história e ninguém notou. Isto foi, obviamente, ridículo, mas a ideia de um informante dentro da Frota Estelar é interessante. Talvez um simpatizante Klingon ou agente secreto, talvez algum personagem que mostre como a humanidade está agora e seja um espelho para a sociedade.

Isso teria que ser tratado com delicadeza ou correria o risco de ser uma pantomima, mas se feito corretamente, pode ajudar a mostrar como a ganância e a desconfiança podem ser superadas. A melhor parte de Jornada era sempre quando ela refletia a sociedade de uma forma pós-referencial, zombando de nossa barbárie atual e relativa imaturidade como uma espécie. A expectativa é de que a missão de cinco anos seja bem encaminhada para que haja bastante espaço para que nostálgicos, cansados e traumatizados tripulantes se rebelem contra a Frota Estelar. Talvez uma insurgência de pacifistas que sentem que a Frota Estelar é nada mais do que uma organização militar, democracia com conotação vagamente imperial.

Ou, em uma veia mais humana, talvez um personagem que se sinta lesado pela rápida ascensão de Kirk, um ex-colega de classe com ciúmes ou intenção oficial superior em fazê-lo cair. Isso pode ser muito perto da história de Finney (episódio “Court Martial”), porém, em uma coisa a produção deveria evitar no próximo filme;  referências constantes às encarnações anteriores.

  1. Ir Audaciosamente onde Nenhum Homem Jamais Esteve

enterpriseO próximo filme realmente precisa esculpir o seu próprio caminho e ter seu próprio mérito. Uma vez que os personagens estão mais bem estabelecidos e mais formados, é a história que deve tomar o centro do palco. Não há nenhuma razão para que a ação e a narração de histórias cerebrais não possam coexistir. A produção deveria ser corajosa o suficiente para fazer um filme envolvente e emocionante, isso permitirá a Lin definir seu filme à parte.

Enquanto muitos vão chorar por um retorno aos velhos inimigos, personagens antigos e histórias referenciadas, uma abordagem mais ousada deveria esculpir um caminho totalmente novo. Como mencionado anteriormente, o caráter dos principais protagonistas fez necessário aproximá-los da série original, mas novas experiências deveriam, obviamente, levar a diferentes personalidades.

Somos todos um produto de nossos genes e de nosso ambiente, então pedir a Kirk e Spock que sejam dadas disposições mais reconhecíveis (com os da série original) não significa que eles não devam ser capazes de esticar em novas direções.

O caminho conceitual do primeiro filme foi bem e seguiu mais a fundo, por isso faz sentido para a tripulação apenas ir em outro rumo. Sim, tem os Romulanos e Klingons, mas a dinâmica pode ser completamente diferente devido a alteração da história por Nero. O cânon não foi jogado fora, mas a maioria do que tem lá, deveria ser retalhado.

  1. “É vida, Jim. Mas não como a conhecemos”

NibiransNa série original e nas demais séries, havia uma infinidade de espécies novas introduzidas toda a semana. Seria bom ter um filme com novas, poderosas e perigosas espécies para adicionar ao cânon.

Como observado anteriormente, as indicações são de que o próximo filme terá lugar no espaço profundo. É totalmente improvável que a nova tripulação siga o mesmo caminho e conheça exatamente as mesmas espécies homólogas da série original, então há muito espaço para a imaginação.

De acordo com a tradição de procurar novas formas de vida seria divertido fazer exatamente isso. Como observado anteriormente, os Klingons tem que ter o seu lugar, mas eles não tem que ser todo o foco. Talvez a nova espécie represente uma ameaça para ambas as espécies e eles tenham que trabalhar juntos, talvez os Klingons venham a tentar trair a Federação, talvez ambos disputando o controle ou relações diplomáticas com o novo poder no setor.

Existem muitas opções, mas uma nova espécie é uma obrigação. O maior estímulo que Jornada teve desde o seu retorno com A Nova Geração foi com os Borgs. Isso não quer dizer que eles deveriam fazer uma aparição, articular mais e pensar com ousadia, pode levar a grandes coisas.

  1. Espaço, a Fronteira Final

espaçoMuitas das antigas histórias de Jornada, e histórias de ficção científica, em geral, foram contadas com a Terra em perigo. Estar fora em uma missão no espaço profundo deve permitir que o filme possa respirar e lidar com questões que afetam os seres humanos, em vez da humanidade.

Com todas as maravilhas da ciência que nós descobrimos desde os dias da série A Nova Geração e da natureza exploratória da Frota Estelar, há potencial para um sabor no estilo da dura realidade das viagens espaciais de Interstellar, bem como expondo a beleza do universo.

Afastar-se da Terra, ter uma viagem no espaço e mostrar a vulnerabilidade de estar fora no grande, negro, e vazio sem fim. Um filme “O barco – Inferno no Mar” para o mundo Sci-Fi? Fora do alcance mais distante do espaço explorado apenas com ciência, inteligência e treinamento para ajudar a nossa valente tripulação a sobreviver? As batalhas claustrofóbicas de A Ira de Khan foram remanescentes, na ocasião, de dramas de submarinos, a analogia é perfeita.

Justin Lin tem uma chance aqui para levar Jornada em uma direção totalmente nova e ele seria louco se não pedisse a Ronald D Moore para, pelo menos, dar uma olhada no script. O que ele fez com Battlestar Galactica foi nada menos algo de gênio e não é nenhum segredo que ele ficou um pouco frustrado por não conseguir fazer com Jornada o que ele queria. Moore conhece Jornada, ele conhece Sci-Fi e ele sabe como tirar de algo cafona e torná-lo incrível.

  1. Diálogos inteligentes

diálogoNão é nenhum segredo que a série original era mais ficção do que ciência e continuou assim até que A Nova Geração, numa decisão consciente, trouxe a ciência de volta ao Sci-Fi. Mas uma coisa que foi consistente em todas as várias encarnações das séries foi a qualidade do diálogo.

Ter experientes atores da Broadway e de Shakespeare, com a escrita que referenciou o próprio Shakespeare, houve um princípio de vocabulário inteligente e loquacidade. Com exceção muito estranha, porém, os novos filmes até agora têm sido mais emocionais do que Hamlet.

Os sinais iniciais não são exatamente incentivadores dada a equipe de roteiristas e suas credenciais anteriores, mas pode-se, pelo menos, segurar uma lasca de otimismo que o terceiro capítulo da franquia recém-renovada irá retornar a um paradigma mais eloquente de contar histórias.

É de se esperar que uma adequadamente atraente, envolvente e convincente história com abordagem científica possa ser construída de uma maneira condizente com origens tão auspiciosas, mantendo a unidade e visualmente interessante do estilo dos dois primeiros filmes de JJ Abrams. Esse filme, sem dúvida, aplacaria as massas febris de fãs de Jornada que foram marginalizadas, em seus pontos de vista. Seria também para atrair aqueles que tinham gostado dos dois filmes anteriores e introduzir ainda mais novos espectadores para o mundo de Gene Roddenberry.

Um conto forte vai ficar sozinho e viver muito tempo na memória. Mas os produtores passam esta oportunidade em favor das riquezas frívolas e fugazes por sua conta e risco, para os fãs não tardará em perpetuidade.

10. Uma experiência divertida

diversãoO primeiro filme da reinicialização tem muitas, muitas coisas erradas, mas foram perdoados os seus defeitos, pelo simples fato de ser um novo filme de Jornada.

Sim, houve a pequena questão de matar quase todos os Vulcanos, mas o que é um filme sem um pouco de drama e perigo?

Além da Escuridão embora tenha ido bem, foi sombrio. Milhares de mortos em ataques terroristas, incontáveis ​​corpos esmagados por prédios caindo, não havia quase nenhuma alegria em toda a coisa. Karl Urban fez o melhor que pode, mas havia muita animosidade e raiva no filme para seus bons e velhos comentários sulistas salvá-lo.

Sim, deve haver drama e perigo, mas ir ao cinema para ver um filme de Jornada deve ser uma experiência divertida, e não traumática. Como se observa, deve haver drama e suspense, mas que não seja necessariamente com matança indiscriminada e uma completa falta de empatia para com os mortos. Havia um ar de indiferença pela perda de vidas durante os primeiros filmes e que foi uma adição indesejável.

Andar na corda bamba, batendo em todos estes pontos e mantendo antigos e novos fãs felizes pode não ser uma tarefa fácil, mas pedir um bom filme com uma história decente não deve ser demais.

Fonte: TB

Paramount recebe crítica de site em Star Trek 3

Site Badass critica Paramount sobre Star Trek 3

 .

pine preocupadoO site Badass Digest, por meio do seu editor Devin Faraci, voltou a criticar o caminho que está seguindo a Paramount com relação a produção do próximo longa-metragem de Star Trek. De acordo com o Badass, uma das principais razões para Orci ser destituído de suas funções de direção foi porque a Paramount estar exigindo que Star Trek 3 parecesse mais como Os Guardiães da Galáxia.

Devin Faraci é um escritor pouco expressivo e construiu sua reputação mais como uma voz forte, e por vezes intransigente e ácida em suas críticas de cinema. Como fã tradicional de Jornada, Devin nunca viu com bons olhos a reinicialização por J.J. Abrams. E agora muito mais com o comando nas mãos de Roberto Orci. Mas ele tem também suas críticas quanto ao que pensa a Paramount em relação a franquia.

“Não há como voltar atrás. Aparentemente, o estúdio pensa que Star Trek 3 poderia se beneficiar seguindo a cartilha da Marvel quando se trata de criaturas estranhas e incomuns”, disse Faraci em seu artigo.

Na opinião de Devin, “Eles querem que o terceiro filme seja grandioso, e querem que ele seja incrível fora dos EUA, especialmente. Eles olham para Rocket e Groot (personagens de Os Guardiães) e então olham para Keenser e se perguntam por que não tem mais de um papel assim”.

Comentando sobre a saída de Orci na direção, disse. “Como eu falei, ouvi dizer que Orci ficou fora do filme em tudo, mas ele foi ao TrekMovie  e negou isso. Vamos ver”, disse Devin acrescentando, “Eu conversei com algumas pessoas e tenho ouvido duas narrativas diferentes sobre o que aconteceu no últimos dias: uma delas é que ele se demitiu porque as notas da Paramount em seu roteiro foram insustentáveis e a outra versão era que a Paramount interrompeu a produção há um mês e passou o tempo conversando com outros cineastas antes de tomar oficialmente a decisão de tirar Orci do projeto. Edgar Wright foi oferecido para dirigir, mas eu estou supondo que a sua experiência com O Homem Formiga  não o fez disposto a pegar filme inacabado de outra pessoa”.

“Talvez ambas as narrativas sejam verdadeiras. Gostaria de saber se Paramount basicamente forçou Orci a sair. Se ele decidiu largar foi uma surpresa para muitos membros de sua equipe de pré-produção. Mas o que teria feito ele parar? Qual foi a fonte da discórdia entre Orci e Paramount?”, indagou.

Quanto as lista de diretores comentou. “Qual a probabilidade de qualquer um desses nomes na lista se tornar diretor? Jones levou mensagem para o Twitter dizendo que esta foi a primeira vez que ele ouviu falar nisso, e embora lisonjeado ele está muito ocupado com Warcraft”

“O site Deadline acha que Wyatt é o favorito, com The Gambler e sua experiência em  Planeta dos Macacos: A Origem, bem como o cara certo para fazer um filme scifi inteligente. Espero que isso seja verdade. Eu acho que muitos desses nomes – como Justin Lin – são nomes na lista de desejos, não pessoas reais na disputa para o trabalho”, assinalou.

Mas Devin não é contrário a usarem aspectos de outros filmes em uma produção de Jornada, “Estranhamente, eu acho que poderiam usar aspectos de Os Guardiães como um modelo para um  filme de Jornada. O que fez dar certo esse trabalho (da Marvel) no cinema foi a maneira do humor e caracterização fundidas com a ação forte e grande, e idéias divertidas. A tripulação da Enterprise não é de heróis galácticos, mas muitas das melhores histórias de Jornada tem uns e outros desses aspectos. É claro que eu tenho certeza que não é isso que a Paramount pretende quando eles usam Os Guardiães como uma referência. Ainda assim, este pode ser o momento de chegar com Harry Mudd na tela”.

Para Devin, Orci e a Bad Robot são os responsáveis por todo esse clima sombrio em torno da produção do filme. “Se é por isso que Orci saiu, ficarei decepcionado com ele. Se o estúdio está pressionando para fazerem um filme que eles sentem que não será propriamente de Jornada (e esse é o cara que escreveu Além da Escuridão,um dos filmes menos sobre Jornada já feito), abandonar o caminho é o certo a seguir? Por que não ficar e lutar uma boa briga com o estúdio? Orci disse que ele ainda vai estar envolvido, mas, considerando a situação atual do filme é tudo culpa dele – um ano atrás, ele se colocou como um obstáculo para novos diretores vindo a bordo, suas brigas com o estúdio deixou o filme sem roteiro, e muito atrasado no processo – Eu me pergunto o quão feliz a Paramount está em ter sua intromissão? É claro que muito disso se resume na Bad Robot, que ainda está produzindo o filme, por isso, talvez a Paramount tenha tanto a dizer. Também é difícil imaginar um cara que não tenha nenhuma experiência de direção recebendo uma oportunidade de dirigir este filme – o filme do 50º aniversário para uma franquia que ele diz amar – e apenas ir embora assim”.

Por fim, Devin mostra preocupação com o futuro desse projeto, “Eu não vou mentir: não sei como me sinto neste momento. Todo o processo parece um pouco ferrado, e o tempo não está do lado do filme agora. Eu não acho que  Star Trek 3 tenha uma data de lançamento oficial, mas isso simplesmente tem que ser em dezembro, se eles estão começando do zero neste momento. Alguns dos nomes nessa lista da Paramount me assusta – Eu gosto de Justin Lin, mas ele não é o cara para este filme. Wyatt é, sem dúvida, a melhor escolha, e embora eu duvido que seu The Gambler vá fazer uma boa bilheteria, mas é bom senso para ele vir para um filme que, pelo menos, tem uma chance de ser um grande sucesso”.

O que você acha disso? 

Fonte: badassdigest.com – ComicBookMovie – TB

Paramount aguarda em 5 diretores

Paramount tem 5 diretores em vista no lugar de Orci

 .

star-trek3De acordo com o site Deadline, a Paramount Pictures e a empresa Bad Robot estão de olho em cinco principais diretores para substituírem Roberto Orci (que continuará como produtor) na direção do próximo filme de Star Trek. Saiba quem são os candidatos.

Este é o cargo de direção mais quente do momento. De acordo com o site, o estúdio está correndo atrás e já se reuniu com Rupert Wyatt, que dirigiu Planeta dos Macacos: A Origem, e o novo remake The Gambler com Mark Wahlberg, para a Paramount.

Ele parece estar no topo desta lista, mas tem companhia. Morten Tyldum, diretor do filme Jogo da Imitação (interpretado por Benedict Cumberbatch), também está cotado em uma lista que dispõe de Daniel Espinosa, diretor de Protegendo o Inimigo e Criança 44, com Tom Hardy; Justin Lin, diretor de quatro filmes da franquia Velozes e Furiosos e Duncan Jones, diretor do scifi Contra o Tempo.

Mas, não basta apenas escolher. Há uma grande quantidade de variáveis neste processo, incluindo conflitos de agenda, e esta lista pode não ser uma lista definitiva.

Por exemplo, Espinosa é esperado dirigir Boston Strong, o filme sobre o atentado na Maratona de Boston em 2013 e a caçada aos terroristas.

Duncan Jones está trabalhando em Warcraft, um enorme esforço da Legendary Pictures, baseado num famoso vídeo game.

Aguarde por mais novidades.

Fonte: TB (TrekBrasilis)

Star Trek 3 será em Vancouver

Star Trek 3 terá filmagens principais em Vancouver

 .

star trek setFoi noticiado anteriormente que a cidade de Seul, na Coreia, será palco das gravações do novo filme de Star Trek. Agora, o site TrekMovie apresenta novas informações sobre esta produção, dizendo que Seul será apenas para uma parte do filme, e que o estúdio está planejando  fazer a filmagem principal em Vancouver, Canadá.

Fontes do TrekMovie informaram que o plano atual para o próximo Star Trek é filmá-lo principalmente em Vancouver, Canadá. De acordo com essas mesmas fontes todos os principais cenários serão estabelecidos em um estúdio em Vancouver e que também será usado para algumas filmagens. Na verdade, o diretor Roberto Orci esteve em Vancouver, esta semana, vendo as locações. O plano de filmagem ainda está para começar em meados de fevereiro.

Sabe-se que isso se deve aos incentivos fiscais generosos canadenses que estão sendo oferecidos, fazendo o filme potencialmente economizar dezenas de milhões de dólares. Filmagens no Canadá tornaram-se cada vez mais comuns nos últimos anos, tanto para filmes quanto para séries de televisão. Vancouver é agora o terceiro maior centro de produção na América do Norte, que já recebeu o apelido de “Hollywood do Norte”.

A Bad Robot (a empresa de produção para o filme Star Trek de 2016) usou Vancouver para seu longa-metragen ( Missão Impossível: Protocolo Fantasma ) e  suas séries (incluindo Fringe e Almost Human ). No entanto, esta será a primeira vez que um filme de Jornada fará sua filmagem principal fora da área de Los Angeles. Na verdade, Além da Escuridão foi o primeiro filme de Jornada a ser filmado em palcos fora da Paramount, em Hollywood. J.J. Abrams usou estúdio Sony em Culver City e Raleigh Studios em Playa Del Rey (alguns cenários da Enterprise).

De acordo com fontes, o plano é realmente reconstruir os cenários da Enterprise a partir do zero, em Vancouver. Isso também está sendo feito para economizar dinheiro, a reconstrução acaba por ser mais barata do que o transporte e remontagem. Muitos dos sets foram corrigidos para transformar na USS Vengeance e assim voltar para o visual da Enterprise, o que deu muito trabalho.

Fonte: TB

Fanfilm Star Trek Axanar decola

Fanfilm Star Trek Axanar decola com ajuda dos fãs

 .

Richard HatchEnquanto o estúdio parece não estar animado para lançar uma nova série de Jornada na TV, produções independentes baseadas no universo da franquia estão seguindo de vento em popa. Destaque para o mais novo projeto chamado Star Trek Axanar, que recentemente estabeleceu um novo recorde em sua campanha de arrecadação de fundos para o início da produção. A série terá a participação do ator Richard Hatch (Apollo e Tom Zarek de Battlestar Galactica).

Com o cancelamento da série Enterprise em 2005, a Paramount resolveu dar um tempo nas produções de séries de Jornada para a televisão e, até o momento, não deu indicações se irá fazer isso no futuro próximo. Mas os fanfilms, aproveitando esse vácuo, continuam sendo uma boa opção para entretenimento dos fãs e continuam crescendo de forma inédita. Alguns tem merecido destaque na mídia.

starship farragutA equipe da Farragut Films, localizada na Geórgia, tem produzido sua webserie há quase uma década. A série Starship Farragut é baseada nas aventuras da nave classe Constitution USS Farragut, sob o comando do capitão Emilio Alvarez (John Broughton), durante o período da série original. Alguns convidados especiais já se uniram ao elenco como Chris Doohan, Chase Masterson, Tim Russ, Vic Mignogna. Esta semana eles lançaram seu quinto episódio “Conspiracy of Innocence” com a participação de Christine Jefferies, sobrinha do famoso designer de Matt Jefferies.

Os produtores da Farragut não querem parar por aí. Os planos para um novo spin-off definido na era do filme Star Trek II: A Ira de Khan estão em andamento. O novo spin-off chamado de Farragut Forward vai incluir alguns personagens da Starship Farragut. As filmagens do primeiro episódio estão em andamento e está previsto para começar em abril. Para isso novos sets estão sendo construídos na área de Washington.

ST continuesStar Trek Continues é outro projeto de fãs baseado no universo da série original. Três empresas se uniram para esse fim: Far From Home LLC, FarragutFilms e DracoGen. Os criadores procuram recriar o estilo da série original, nos sets, fotografia, figurino, continuando com as histórias da Enterprise após o fim da terceira temporada na TV. Chris Dooham, filho de James Dooham, é membro do elenco regular fazendo o papel de seu pai, o engenheiro Scott.

Lançada em maio de 2013, a série já produziu três episódios e tudo isso ao custo de um fundo baseado através de arrecadação pelo kickstarter (exceto o primeiro episódio que foi totalmente bancado por conta própria). A campanha continua e tem sido um sucesso, com os fãs apostando no projeto. Todo esse esforço foi premiado recentemente no The Geekie Awards 2014, como Melhor Webserie.

Mas a sensação do momento é o longa-metragem Star Trek Axanar, que mostrou um video de 20 minutos durante a San Diego Comic-Con em julho deste ano.

axanar uss aresO curta (na forma de documentário), intitulado Star Trek Prelude to Axanar, está disponível na internet e serve como amostra no Kickstarter para sua campanha de angariação de fundos lançada recentemente para a produção deste longa-metragem de 90 minutos. Enquanto que o curta levou dois dias e custou 75.000 dólares, o filme levará cerca de 20 dias de filmagens e custará cerca de 650.000 dólares.

Surpreendentemente, a campanha no Kickstarter já quintuplicou seu objetivo que era arrecadar 100.000 dólares iniciais. “Todos nós trabalhamos na indústria e todos nós queremos melhorar o nosso currículo. Estamos tentando criar algo que seja inovador, que as pessoas venham a ficar fascinadas por ele, quando estiver tudo feito”, disse o produtor Alec Peters que chegou a fazer Garth na webserie “Star Trek Phase II”.

Segundo ele, seu longa vai marcar uma nova era na onda de filmes feitos por fãs sobre a franquia. Com a participação pesada de atores da ficção científica e membros do passado de Jornada, sejam atores ou equipes de produção, Peters disse que seu projeto tem bastante experiência, história e gráficos para competir com os filmes convencionais de Hollywood feitos por milhões de dólares.

Peters ficou fascinado com Axanar cerca de 25 anos atrás, depois que ele assistiu a reprise do episódio da terceira temporada ” Whom Gods Destroy”.

Essa é a história que ele e seus colaboradores estão tetando contar de algum do seu material, como alguns fatos sobre a batalha e o livro de Garth que se tornou leitura obrigatória na Academia da Frota Estelar.

“Axanar” acontece 21 anos antes dos eventos da série original, quando Garth de Izar, o capitão da Frota Estelar e sua tripulação enfrentam a guerra de quatro anos contra o Império Klingon. A vitória de Garth em Axanar solidificou a Federação e permitiu tornar-se a organização que conhecemos na época de Kirk.

Dentre o elenco, Richard Hatch recebe destaque. Ele interpreta o general Klingon no filme e no curta ele aparece durante um teste de maquiagem.

Peters disse que se aproximou de Richard Hatch, por ter sido o primeiro professor de interpretação há 20 anos. Hatch concordou em ser Kharn, o comandante Klingon supremo, e outros atores rapidamente seguiram seu exemplo.

Também ligados ao projeto estão Michael Hogan (coronel Tigh, Galática), JG Hertzler (Martok), Gary Graham (S0val), Tony Todd (irmão de Worf) e Kate Vernon (Ellen Tigh, Galática). Peters vai reprisar o papel de Garth neste projeto.

Outros personagens conhecidos de Jornada também terão participação no filme como o capitão Robert April, Sarek, Richard Robau, Chang.

Star Trek Axanar tem previsão de lançamento para o início de 2015.

Nota: O site Kickstarter acaba de finalizar a campanha de arrecadação nesta segunda-feira, tendo obtido a quantia de 638.471 dólares, um recorde absoluto para um fanfilm. Este valor chega praticamente na meta estabelecida para produção do filme.

Alec Peters - Capitão Garth da USS Ares

Tony Todd  - Almirante Ramirez

JG Hertzler - capitão Samuel Travis

Fonte: TB

Agora, veja o Teaser [com legendas em português]:

Site Collider entrevista Roberto Orci sobre Star Trek 3

Orci fala sobre roteiro e direção em Star Trek 3

 .

orciO site Collider, recentemente, teve a oportunidade de falar com Roberto Orci, durante uma Press Tour da série de televisão “Matador”, pelo canal El Rey Network, onde ele é um dos produtores. Orci deu uma atualização sobre a terceira sequência de Star Trek, dizendo que a Paramount ainda não viu o roteiro, e que ele não está necessariamente confirmado como o diretor até que o filme receba a luz verde.

Embora ambos os sites Variety e Deadline relataram que Orci estará dirigindo o próximo Star Trek, Bob disse que até que o script esteja pronto, apresentado ao estúdio e recebido o sinal verde, ele, tecnicamente, ainda não se considera o diretor (ou que tenha assinado contrato).

“Bem, eu não quero contar com o ovo na galinha. O estúdio ainda nem sequer leu o roteiro. Eu estou no meio de escrevê-lo, com a talentosa equipe de John D. Payne e Patrick McKay. Eles são verdadeiros fãs, também. Então, eu não posso pensar nada sobre o futuro até que tenha lhes dado um roteiro e recebido sinal verde dele. Até que isso aconteça, todo o resto é apenas um boato. 

Não é incomum para um filme não ter sinal verde nem um diretor designado até que haja um roteiro aprovado. Nos dois primeiros filmes de J. J. Abrams, ele dizia que a decisão de dirigir seria tomada até que houvesse um script. Desse modo, Orci diz que só sente a pressão, por enquanto, como um roteirista:

“Se eu tiver sorte o suficiente para que a Paramount goste do roteiro e que sigamos em frente, vou ser o diretor porque eu amo Jornada por muito tempo e a ideia de ter visto um dos melhores caras no negócio dirigindo dois dos filmes, e ter visto a partir do ponto do vista de um produtor, eu sei onde muitos dos desafios estão e onde uma boa parte da diversão está. Se tivermos sorte o suficiente para que tudo corra bem, então eu vou começar a sentir a pressão. Uma vez que está realmente acontecendo, vai ser algo como, “Oh, meu Deus, o 50º aniversário! Santo Deus!”. Como escritor, eu sinto a pressão como o roteirista retornando para esta franquia. Eu sinto isso no nível da história. Eu não posso falar por Payne e McKay, mas eles parecem estar se divertindo. Eles não parecem tão nervosos como eu, mas talvez eles sejam apenas bons em esconder isso.

Orci é um dos que mais se comunicam com os fãs, e chegou a ser confrontado com uma série deles em um fórum online. Mas, apesar de tudo, ele não dispensa uma troca de informações com o fandom.

“É uma base de fãs dedicados, e é por isso que eu acho que há um sentimento de protecionismo sobre Jornada, tanto das pessoas que trabalham nela quanto dos próprio fãs. Eles mantiveram-na viva por muito tempo, nos bons e maus momentos. Nós não inventamos Jornada. Nós estamos apenas cuidando dela um pouco. E haverá outros que vão entrar e cuidar, muito tempo depois que nós formos embora. É uma coisa incrível. Você só espera que, com qualquer coisa que faça, possa trabalhar com ela tempo suficiente para ter seu devido valor.

Fontes: TrekMovie – TB

Paramount Park Murcia: um paraíso de Star Trek

Primeiro olhar: Star Trek no Paramount Park Murcia

Por StarTrek.com Staff | February 18, 2014
 .
 

Star Trek pode ser radiante na Espanha até o final de 2015. Nós não estamos falando de uma convenção. E, nem de próximo filme que será filmado lá. Em vez disso, Star Trek será representado em vigor na Paramount Parque Murcia, a ser localizado em Alhama de Murcia, na costa do Mediterrâneo cerca de 270 km ao sudeste de Madrid. O projeto de grande alcance incorporará condomínios e prédios de escritórios, hotéis, shoppings, um casino, um centro de convenções, jardins, vida noturna e salas de jantar, uma exposição hall / auditório e …  um parque temático dividido em várias seções.

Star Trek in Paramount Park Murcia

Plaza Futura será projetado para agradar aos fãs de Star Trek. As figuras descrevem uma grande praça futurista que vai incluir um centro de recrutamento da Frota Estelar Espanha, um passeio em simulador 3D (que permite que os clientes / recrutas experimentem aventuras no espaço exterior) e uma praça de velocidade de dobra que irá atingir alturas e velocidades emocionantes e incluem um subterrâneo (um buraco de minhoca, naturalmente) e vários loops.

Star Trek in Paramount Park Murcia

Star Trek in Paramount Park Murcia

Star Trek in Paramount Park Murcia

Star Trek in Paramount Park Murcia

Star Trek in Paramount Park Murcia

Star Trek in Paramount Park Murcia

Star Trek in Paramount Park Murcia

Star Trek in Paramount Park Murcia

Star Trek in Paramount Park Murcia

Star Trek in Paramount Park Murcia

Star Trek in Paramount Park Murcia

Fique de olho em StarTrek.com para mais informações sobre o Paramount Park Murcia.

Fontes: StarTrek.com – Grupo Uss Venture (via Facebook)

Executivo sai da Paramount após crítica sobre game

Executivo sai da Paramount após crítica sobre game

por Ralph Pinheiro | outubro 11, 2013
 .

star-trek-the-gameDe acordo com o Deadline, Brian Miller, vice-presidente sênior da Worldwide Marketing Partnerships e Consumer Products da Paramount, vai sair no final do ano. Coincidência ou não, Miller foi o produtor do vídeo game Star Trek, que lançou no início deste ano. O jogo foi muito criticado no mês passado por J.J. Abrams, que inicialmente tinha grandes esperanças para ele. “Para mim, o game poderia ter acrescentado algo à série. Mas, no fim, foi algo que me machucou emocionalmente”. A razão oficial para a saída de Miller é um desejo de buscar produtos pessoais depois de quatorze anos na Paramount, mas acredita-se que o real motivo foi esse.

Fontes: TrekToday – TB