A Melatonina

Melatonina: não apenas um hormônio indutor do sono

  7 de novembro de 2011
.
Sobre Melatonina
 .
A melatonina é um hormônio produzido pela glândula pineal, cuja secreção está diretamente relacionada ao ciclo claro-escuro. É um composto orgânico, de coloração amarelo-claro, altamente lipossolúvel e é transportada no plasma, principalmente ligada a proteínas, em especial, à albumina, sendo derivada da serotonina, a qual, por sua vez, tem como precursor o aminoácido triptofano.
A melatonina não é apenas uma substância indutora do sono, mas é também um poderoso antioxidante que protege as células de radicais livres que quando em excesso, aceleram o envelhecimento e estimular o aparecimento de catarata e doenças como Alzheimer e de Parkinson.
Além de antioxidante, a melatonina age na regulação do estado sono/vigília, do ritmo de vários processos fisiológicos, participando do controle do relógio biológico, influenciando o ritmo de vários outros processos fisiológicos durante a noite: por exemplo, a digestão torna-se mais lenta, a temperatura corporal cai, o ritmo cardíaco e a pressão sanguínea diminuem e o sistema imunológico é estimulado. A maior concentração de melatonina ocorre durante a infância, caindo rapidamente antes do início da puberdade e sofrendo nova queda acentuada conforme transcorre o envelhecimento.
Assim como acontece com a serotonina, a melatonina também é produzida a partir de um aminoácido triptofano. O declínio da produção de melatonina pode ter várias causas, entre elas: desnutrição, interação de drogas e medicamentos, stress e o envelhecimento. Com o envelhecimento a glândula pineal funciona de forma menos eficiente e há uma queda na produção da melatonina. Isso acaba fazendo com que alguns pacientes idosos reclamem da qualidade do sono ou de insônia. A produção de melatonina pela glândula pineal é inibida pela luz e permitido pela escuridão.
 .
Luz e sono
 .
Esses dois fatores influenciam da imunidade. A artificial, principalmente a fluorescente, é muito prejudicial. Sua tremulação cansa os olhos e pode causar dor de cabeça. A exposição a qualquer tipo de luz artificial causa distúrbio na região pineal, que controla todo o processo rítmico do corpo, juntamente com a glândula pituitária. Essa ultima controla o ciclo do sono e despertar e o processo cíclico de todos os órgãos do corpo.
Quando ficamos expostos à luz artificial, as funções pineais são desequilibradas. A melatonina é produzida pela glândula pineal, no escuro, ou seja, na ausência de luz. Quando não havia luz artificial, o ser humano ia se deitar quando escurecia e acordava ao amanhecer. Havia velas e lamparinas, mas não ofereciam luz de boa qualidade. Dormíamos, em média, duas horas a mais por noite há 200 anos.
O sono durante a noite é muito importante, especialmente entre as 3 e 5 horas da manhã, período em que o hormônio melatonina é produzido com mais intensidade. Sob a influência da melatonina, outro hormônio é produzido pela pituitária: o do crescimento, responsável pelo crescimento das crianças e jovens e em adultos estimula as funções imunológicas. Além disso, levo o sistema imunológico a se recuperar e curar quando sobrecarregado.
Se não dormimos profundamente ou em ambientes que não estejam completamente escuros, inibimos a liberação de melatonina no corpo. Não deve haver sequer a luz da rua entrando pela janela, ou rádio-relógio iluminando o quarto. A escuridão deve ser completa.
 .
Alimentação e Melatonina
 .
• As concentrações de melatonina variam amplamente nos alimentos e não há uma dieta, comprovada cientificamente específica para influenciar o sono ou o aumento de melatonina. A melatonina é encontrada na maioria das fontes da planta, mas em quantidades tão pequenas que é medido em nanogramas.
• Conforme cientistas da University of Texas Health Science Center: sementes de girassol contém 29 ng de melatonina por grama, aipo contém 7 ng de melatonina por grama. Amêndoas 39 ng / g, sementes de girassol tem 29 ng / g, cerejas contêm 15 sementes ng / g e linho tem 12 ng / g. Aveia também são uma boa escolha, mas têm apenas 1,8 ng / g. Outros alimentos incluídos na lista são arroz, sementes de papoula, tomate e banana, que fornecem 0,5 ng a 1 ng para cada grama de alimento. A melatonina tem sido relatado também em vinho e cerveja.
• Nenhum alimento foi encontrado para elevar os níveis de melatonina no plasma em humanos.
• A melatonina tem sido identificada em muitas plantas. Ocorre em pequenas quantidades em alguns alimentos, o papel fisiológico da melatonina em plantas envolve a regulação da sua resposta à defesa contra a ambientes hostis, e a função antioxidante. Enquanto nenhum alimento foi encontrado para elevar os níveis de melatonina no plasma em humanos.
• CEREJAS: Cerejas contêm melatonina, entretanto, as quantidades variam conforme as variedades do fruto, conforme pesquisa publicada no Journal of Agricultural and Food Chemistry em 2001.
• AVEIA: Além de fonte de vitaminas, minerais e fibras, também contêm pequenas quantidades de melatonina. Creme ou mingau de aveia com leite e mel no lanche ou ceia é uma opção saudável.
• NOZES: Nozes são também uma fonte natural de melatonina na dieta. Nozes contêm 3,5 ng por grama de melatonina, segundo pesquisa de cientistas da Universidade do Texas Health Science Center, publicado em 2005.
• ARROZ E CEVADA: O arroz é outra das melhores fontes alimentares de melatonina, de acordo com a Iowa State University. Não só de arroz contêm melatonina, mas também contém triptofano. Cevada também contém melatonina, mas um estudo publicado no Journal of Food and Agricultural Chemistry (2008), observa que a quantidade de melatonina na cevada é afetada pela idade da planta, bem como a quantidade de luz que as plantas estão expostas.
• BANANA: A banana é um lanche saudável para comer pouco antes de dormir, já que a banana contém uma pequena quantidade de melatonina, também contêm magnésio, que é um relaxante muscular. Uma boa opção é comer uma banana ou uma fatia em uma tigela de cereal integral ou incluí-la em uma porção de salada de frutas.
• AMÊNDOAS: Um punhado de amêndoas é uma maneira para obter proteínas e fibras na dieta, mas também fornecem alguma melatonina. Amêndoas podem ser adicionadas a uma variedade de alimentos, seja cereais, iogurtes.
• LÁCTEOS: Láteos contêm triptofano e cálcio, o cálcio é usado para converter triptofano em melatonina. Um copo de leite morno antes de dormir é uma boa opção.
.
Triptofano
.
O aminoácido triptofano é convertido em serotonina, e à noite, a glândula pineal converte a serotonina em melatonina. Alimentos que contêm uma quantidade elevada de triptofano pode ajudar a aumentar os níveis de melatonina. Os mais altos níveis de triptofano são encontrados em lácteos, soja, frutos do mar, carnes, aves, amendoim e ovos. Comer carboidratos, juntamente com o triptofano aumentam a produção de melatonina.
 .
Vitamina B5
 .
Vitamina B5, ou ácido pantotênico, faz parte de uma coenzima que é essencial para a síntese de melatonina, de acordo com o Instituto Linus Pauling. Algumas das melhores fontes alimentares de vitamina B5 são as mesmas que as de triptofano, como leite, iogurte, ovos e peixes, especialmente o atum. Outras fontes incluem brócolis, batata-doce, cogumelos e lentilhas.
 .
Fontes:
Sobre Luz e sono. PEET, Margaret Smith. ZIMMERMAN, Shoshana. Se o meu médico diz que estou bem… por que me sinto tão mal? São Paulo: Butterfly Editora, 2007.Foods with melatonin. Live strong.
Maganhin, Carla C. et al. Melatonin effects on the female genital system: a brief review. Rev. Assoc. Med. Bras. vol.54 no.3 São Paulo May/June 2008.
Melatonin (Wikipedia).
Paredes, Sergio D. et al. Phytomelatonin: a review. Journal of Experimental Botany. Vol 60, Nº 1, pp. 57-69, 2009.
 .
 .
Fonte: Alimentesecomsabedoria.blogspot.com.br

Filtro Solar

Nota 10 Nota 0 – Protetor Solar

Nota 10 Nota 0   Protetor Solar

Um tempo atrás fiz um post em que as leitoras davam suas notas (boas ou ruins) para cosméticos em geral. Agora, vou fazer um post desse tipo para cada categoria de produtos.

Por exemplo, esse post é sobre “protetores solares“: Você diz qual protetor que você mais gostou (nota 10) e o que menos gostou (nota 0).

A intenção desse post é formar opiniões sobre protetor solar. Participe então compartilhando suas experiências nos comentários!

Enquete para escolha do próximo assunto

Nas próximas semanas, a cada terça-feira, publicarei um ‘Nota 10, Nota 0′ diferente. Por isso, além de sua opinião sobre protetores solares, conto também com a sua participação votando no próximo assunto que você quer ver no ‘Nota 10, Nota 0′.

Qual o próximo assunto que você quer no ‘Nota 10, Nota 0’?
  • Shampoo
    29%
  • Blush
    10%
  • Hidratante Corporal
    19%
  • Esfoliante
    14%
  • Leave-in
    26%

Closed

Total Votes: 1,394

Qual o melhor protetor solar segundo as leitoras do Beleza e Saúde?

1. Minesol oil control FPS 30 Roc

O Melhor Protetor Solar

Oil Control é um protetor solar diário, testado por dermatologistas e clinicamente comprovado que, além de oferecer as mais eficazes soluções contra os efeitos nocivos do sol (UVA-UVB), reduz e controla a oleosidade da pele. Com seu sistema de filtros solares fotoestáveis (Tinosorb S + Tinosorb M), de altíssima eficácia e longa duração (permanece na pele por até 8 horas), previne o envelhecimento cutâneo prematuro ou fotoenvelhecimento (rugas e pigmentações cutâneas). Sua fórmula Oil Control FPS 30 oferece alta proteção contra queimaduras solares.

2. Normalize Matte Ada Tina

O Melhor Protetor Solar

Possui amplo espectro UVA e UVB, com efeito matificante progressivo indicado para peles oleosas e com tendência a acne. A matificação progressiva dura 6 horas e conta com a exclusiva tecnologia Dry Touch de Adatina. È uma combinação exclusiva de sílicas poliméricas que proporcionam à pele um toque extra seco com efeito prolongado mesmo com FPS elevado de 50. Contém Tinosorb M e Tinosorb S em sua formulação, e proteção UVA com PPD superior a 1/3.

Fonte: Belezaesaude.com

Veja o vídeo:

Mofo nunca mais

Como acabar com mofo

por  | 30/10/2013 | Como fazer, Cultura e arte

.

Imagina só a cena: você tem um porão em casa e num belo dia, depois de meses, resolve dar uma passada lá. O que poderia ser pior que encontrar as paredes totalmente tomadas por camadas de mofo, daqueles bem nojentos e esverdeados?

Cenário de filme de terror.

Provavelmente, você preferiria encontrar uma alma penada. Melhor pensar duas vezes, pois, apesar de requerer um pouco de esforço, se livrar do mofo é mais fácil que dos espíritos inoportunos.

Deixando esse papo do além pra lá, separei algumas dicas que podem ajudar na hora de se livrar do mofo que está acabando com sua paz.

Para começar a conversa, é importante conhecer melhor seu inimigo, o mofo. Ele é um tipo de fungo que cresce em áreas mal ventiladas e úmidas, como os banheiros, porões e até nas saídas de ar de uma casa. Pode ser bastante prejudicial à saúde, dependendo da quantidade de mofo e de quão grande é a área que cobre. Por isso, é muito importante detectar e se livrar do mofo para manter você e sua família saudável, uma vez que pode desencadear reações alérgicas e prejudicar seus pulmões se for inalado diretamente.

Enquanto alguns tipos de mofo vão exigir um tratamento especial para serem removidos da sua casa, alguns problemas menores podem ser tratados com produtos e métodos domésticos. Vamos a eles!

1. Encontrando o mofo

Este pode ser um trabalho fácil, mas é bom ficar bastante atento, pois algumas vezes pode ser complicado identificar onde o mofo cresce, principalmente porque ele tende a crescer em áreas escondidas. Então, antes que você possa remover todo o mofo da sua casa, você vai ter que encontrá-lo.

Inspecione cada cômodo da sua casa, como o banheiro e o porão, se você tiver um. É importante dar atenção a esses tipos de ambientes, pois o mofo costuma prosperar em áreas úmidas e com pouco acesso à luz natural, o que coloca no topo da lista as lavanderias e banheiros. Procure em sua casa quais são os ambientes mal ventilados e que tendem a ficar úmidos ou ainda, que têm altos níveis de umidade.

Verifique com atenção as paredes para ver se encontra mofo e preste atenção em como o ar cheira. O cheiro de umidade intensa pode indicar que você tem um problema de mofo. Também é imprescindível que você verifique os espaços onde tiver encanamento em sua casa, como embaixo da pia, em torno do vaso sanitário e na área do chuveiro. Se estes equipamentos estão vazando, podem estar contribuindo para tornar seu banheiro um terreno fértil para o mofo.

mofo 1

Se sua casa é forrada com carpete, tente levantar uma pequena parte dele e veja se há indícios do crescimento de mofo sob o tapete.

Outra parte que você deve examinar são as janelas. Elas costumam acumular umidade e, por isso, podem ser um excelente lugar para o mofo se proliferar. Olhe cuidadosamente ao longo das bordas da moldura da janela e em todo o parapeito.

Preste muita atenção às áreas de sua casa que parecem estar se deteriorando. Você pode encontrar pintura descascando em suas paredes, peitoris e guarnição, ou áreas apodrecendo em seu revestimento, janelas ou teto. Estes são os sinais possíveis de que você tem um problema de mofo.

Depois que você localizar o mofo em sua casa, deve eliminá-lo o mais rápido possível para acabar de vez com o risco dele se espalhar e causar problemas de saúde. Finalmente, vamos às dicas de como removê-lo.

Como remover mofo de tecido

A notícia boa é que você consegue remover o mofo da maior parte dos tecidos. A ruim é que muitas técnicas podem arruinar ou remover a cor da peça, pois pode ser necessário usar alvejante. Por isso, só vale a pena o trabalho de fazer o procedimento abaixo em tecidos de algodão branco.

Você vai precisar de:

  • bicarbonato de sódio;
  • alvejante;
  • um frasco de spray vazio;
  • uma tigela;
  • uma escova de dentes velha;
  • uma escova macia e luvas de proteção.

Como fazer: 

1. Comece com o método mais fácil: Misture uma parte de alvejante para uma parte de água já dentro do frasco spray. Agite e pulverize sobre o mofo. Deixe agir por um tempo e depois enxágue. Se isso não funcionar, será preciso usar armas mais pesadas.

2. A mistura mais pesada é a de uma parte de alvejante para três partes de bicarbonato de sódio até formar uma pasta dentro da tigela. Coloque as luvas de proteção e use uma escova de dentes para aplicar a mistura sobre o mofo. Esfregue levemente, deixe que aja por cerca de 30 minutos e ,em seguida, enxague. Se isso não funcionar, prepare-se para usar uma artilharia ainda mais potente.

3. Misture partes iguais de água sanitária e bicarbonato de sódio em uma tigela. Vista as luvas e use uma escova macia para aplicar a pasta. Ponha um pouco de força ao esfregar a mancha. Deixe a pasta agir por cerca de 30 minutos e depois enxágue. Se ela ainda estiver lá, chame os navios de guerra.

4. Misture 3 partes de alvejante para uma parte de bicarbonato de sódio. Vista as luvas e aplique com a escova. Deixar solidificar e enxágue.

Removendo mofo do banheiro

cal-condo2

O mofo é um incômodo frequente em chuveiros e outras partes do banheiro. Para removê-lo do seu banheiro:

Você vai precisar de:

  • Escova de nylon;
  • água;
  • balde de plástico;
  • e bastante bicarbonato de sódio.

Como fazer:

1. Aplique água quente no rejunte – ou  a parte que tenha sido afetada – e esfregue vigorosamente com uma escova de nylon com cerdas duras procurando remover o máximo de bolor superficial possível.

2. Encha um balde de plástico com um litro de água quente e incorpore cerca de 3/4 de xícara de bicarbonato de sódio.

3. Polvilhe bicarbonato de sódio diretamente sobre o mofo.

4. Molhe a escova de nylon na mistura de água e bicarbonato e esfregue vigorosamente para remover o mofo. Alterne os movimentos, variando na direção da esfregada e variando com círculos, para ajudar a remover o mofo. Permita que o bicarbonato de sódio fique sobre o mofo de duas a três horas antes de continuar.

5. Por fim, lave bem o bicarbonato de sódio da superfície com água quente. Utilize mais bicarbonato de sódio e esfregue novamente, se necessário.

Como tirar mofo de madeira

O mofo cresce facilmente em madeira úmida. Isso pode incluir rodapés de madeira atrás de móveis, janelas e armários.

Se suas peças de madeira foram dominadas pelo mofo e você tem sede de vingança, vai precisar de:

  • fosfato trissódico ou bicarbonato de sódio;
  • água;
  • escova de nylon;
  • água sanitária;
  • esponja;
  • ácido oxálico;
  • secador de cabelo (opcional).

Como fazer:

1. Aumente a temperatura e a circulação de ar em torno da superfície da madeira. Madeira úmida é um terreno fértil para o mofo. Secar a madeira vai tornar o mofo mais fácil de ser removido e impedirá o crescimento futuro de bolor. Você pode usar um secado de cabelo para aquecer a madeira.

2. Misture de 8 a 10 colheres de sopa de fosfato trissódico (ou bicarbonato de sódio) em um balde com 1 litro de água. Molhe a escova na solução e esfregue o mofo da madeira. Para superfícies de madeira macia ou delicadas, use uma esponja para esfregar.

3. Lave a solução que ficou sobre a madeira com água fria e ponha a peça em uma zona aquecida e ventilada. Permita que a madeira seque completamente. É recomendado que você pinte a madeira com uma tinta resistente a mofo para evitar o crescimento futuro de bolor. Siga as instruções da tinta que se correlacionam com o tipo de madeira.

4. Remova o mofo que cresceu sob a pintura usando um removedor de tinta. Faça uma solução de 8 colheres de sopa de fosfato trissódico, 1 xícara de água sanitária e 1 litro de água em um balde e esfregue bem com uma esponja ou escova.

5. Elimine manchas de mofo extremamente difíceis com ácido oxálico. Misture três colheres de sopa de ácido com um litro de água em um balde limpo. Esfregue bastante a mancha e lave bem com água fria. Deixe secar em uma sala bem aquecida e ventilada antes de aplicar uma pintura ou revestimento.

Como remover mofo de paredes

mofo 3

As preferidinhas do mofo, é preciso ter alguns truques na manga para quando ele surgir. Lembre-se de quando você for remover mofo da parede é importante cobrir o rosto com um pano ou máscara.

Você vai precisar de: água sanitária, frasco pulverizador, cloro em gel, esponja, balde e água.

Como fazer:

1. Proteja o piso na área que você está prestes a limpar, usando uma lona de plástico grosso no chão.

2. Use água sanitária com um pulverizador sobre a área da parede afetada e espere cerca de 10 minutos.

3. Usando um balde de água limpa, lave a parede para remover a mancha e toda a água sanitária. A maior parte da mancha deve sair neste ponto.

4. Use uma esponja para aplicar cloro em gel em todos os pontos de mofo restantes e deixe descansar de 15 a 20 minutos. Em seguida, lave a parede totalmente.

5. Você vai precisar pintar a parede em seguida. Não deixe de usar um produto selador que impeça que o mofo volte.

Tirando de livros e papéis

O mofo faz a festa quando encontra papel, pois se prolifera muito bem com a matéria orgânica encontrada em livros e papéis.

Você vai precisar de: Água, sabão neutro, pano limpo, escova, toalha de papel, cloro e amido de milho.

Como Fazer:

1. Coloque os livros em um ambiente de umidade controlada.

2. Seque os livros se eles estiverem úmidos devido à formação de mofo. Remova com cuidado o mofo solto com uma escova ou um pedaço de pano limpo que foi embebido em água e sabão neutro. Seque a área afetada com uma toalha de papel e deixe repousar até ficar completamente seca.

3. Mergulhe um pedaço de pano numa solução de cloro e água. Aplique na área com manchas de mofo. Em seguida, use um pano para secar na área tratada.

4. Você também pode tentar polvilhar amido de milho entre as páginas do livro e ligar o ar condicionado ou ventilador. Deixe secar e depois raspe todo o resíduo do livro.

Não deixe o mofo voltar

Depois que você viveu essa verdadeira batalha contra o mofo, claro que não vai querer passar por tudo isso de novo. Mas só é possível garantir isso se você impedir que ele volte. Portanto, é preciso diminuir a umidade nos ambientes que foram afetados por ele.

Se seu banheiro tem problemas frequentes com o crescimento de fungos, e você não tem um respiradouro, considere a instalação de um para quando estiver usando o chuveiro ou banheira e para ventilar adequadamente o cômodo. Também deixe a porta aberta ou semi-aberta. Isto ajudará a prevenir seu crescimento.

Para um quarto ou outro ambiente que parece estar constantemente úmido, use um desumidificador, eles costumam ser bastante eficazes nesses casos.

Se você já removeu o mofo, mas suas roupas estão com aquele cheiro de bolor, veja essas dicas para eliminar o cheiro.

Lembre-se:

  • Se você não conseguir encontrar o mofo na sua casa com precisão, entre em contato com um profissional, ele irá chegar a sua casa com ferramentas projetadas especialmente para localizar o mofo em áreas que você não pode ver;
  • Nunca – nunca mesmo – toque no mofo sem usar luvas e proteção sobre a boca e o nariz. Se esporos de mofo forem liberados no ar e você os respirar, pode ficar muito doente;
  • Sempre se certifique de que há ventilação adequada na sala onde você está trabalhando;
  • Nunca misture cloro líquido com amônia ou produtos que contenham ácidos, tais como limpadores de banheiro, removedores de ferrugem ou vinagre, pois isso pode gerar gases perigosos;
  • Não tente simplesmente pintar sobre o mofo. Ele fará com que a tinta descasque, e irá continuar a crescer e se espalhar.
  • Tenha cuidado quando se tratam de livros velhos e antigos com soluções químicas.
  • O ácido oxálico e fosfato trissódico podem ser comprados em lojas de limpeza. O bicarbonato de sódio pode ser usado em lugar de fosfato trissódico.
  • Lave bem as mãos após o manuseio de produtos químicos.

Agora, digam, acharam as informações úteis?  Têm mais alguma técnica para remoção de mofo? O que já deu certo para vocês?

Poema Eurístenes

Autora do Como Fazer. Apesar de possuir doutorado em ciência da rua, ainda é universitária e estuda Ciências Sociais. Pernambucana de berço, carioca por vocação, pretende transformar o mundo, nem que seja só o seu. Sua metamorfose ambulante é representada nos cabelos e nos textos que posta em seu devaneio particular.

Outros artigos escritos por

Fonte: Papodehomem

Una exercícios aeróbicos, alimentação balanceada e esses exercícios e conquiste uma barriga sequinha

Barriga lisinha: treinos de 15 minutos diários ajudam a ter o abdômen perfeito

Una exercícios aeróbicos, alimentação balanceada e esses exercícios e conquiste uma barriga sequinha

Naiara Taborda  |  23 de Fevereiro de 2014
Barriga lisinha: treinos de 15 minutos diários ajudam a ter o abdômen perfeito

NinaMalyna/ Stock Photo

Você desistiu de buscar a barriga lisinha por achar que falta tempo? Pois a boa notícia é que não é preciso gastar horas na academia para conquistar o abdômen dos sonhos: aliando alimentação balanceada e com poucas calorias, caminhadas ou corridas e 15 minutinhos diários de exercícios focados você pode chegar lá.

+ A nutróloga Liliane Oppermann indica um cardápio especial para quem quer perder peso

Antes de começar a se exercitar, é importante saber como funciona a região. “O abdômen é composto por três músculos, que se diferem em camadas sobrepostas e sentidos de fibras musculares opostos, tendo sua origem nas costelas e sua inserção na parte anterior do quadril”, explica Guilherme Lacerda, especialista em fisiologia do exercício pela Unifesp.

Pensando nisso, o profissional diz que os exercícios escolhidos devem trabalhar todas essas fibras de maneira eficaz, utilizando os movimentos articulares onde elas são acionadas. A seguir, ele lista as atividades, e monta um treino completo para você fazer em casa.

Reto do abdômen: “é a camada mais externa, acionada na flexão de coluna e flexão do quadril”.

Oblíquo do abdômen: “camada intermediária, acionada na flexão lateral da coluna, rotação da coluna e flexão lateral do quadril”.

Transverso: “camada mais profunda, pouco acionada em exercícios convencionais, utilizado em alguns funcionais de ativação do Core”.


Fotos: RyanKing999

Agende seu treino

Para ter sucesso nos exercícios, é preciso compartimentar a área de atuação, de acordo com as dicas do professor:

Segunda-feira: flexão de coluna.
Terça-feira: flexão lateral de coluna.
Quarta-feira: flexão de quadril.
Quinta-feira: rotação de coluna.
Sexta-feira: pranchas insométricas.

Você deverá fazer de três a quatro séries de cada um, com 15 a 20 repetições por vez. Entre cada série faça uma pausa de 30 a 45 segundos.

Reto abdominal

Reto abdominal: deite com a barriga para cima, coloque as mãos atrás da cabeça e mantenha as pernas flexionadas, abertas na largura dos quadris. Eleve o tronco, tirando os ombros do chão, e volte.

Reto abdominal com os pés apoiados: mantenha a mesma posição do abdominal tradicional, mas ao invés de colocar os pés no chão, eleve-os em um banquinho, sem estender muito os joelhos.

Reto abdominal com braços estendidos: na mesma posição do abdominal tradicional, estique os braços para trás da cabeça e flexione o tronco como um abdominal comum.

Flexão de coluna

Flexão lateral de coluna: em pé, afaste um pouco os pés. Coloque uma das mãos atrás da cabeça e deixe a outra próxima ao corpo. Incline o tronco para o lado que está com o braço elevado.

Flexão lateral da coluna deitada de lado: deite de lado com as pernas flexionadas, como se estivesse sentada. Coloque uma das mãos no chão, estendida na sua frente, e outra atrás da cabeça. Suba o tronco para a lateral e volte.

Flexão lateral da coluna deitada com as costas para o chão: deite de barriga para cima e deixe as pernas flexionadas como se fosse fazer um abdominal. Estenda os braços ao lado do corpo e, sem tirar as costas do chão, flexione o tronco cada vez para um lado, levando a mão em direção ao pé.

Flexão lateral da coluna deitada com as costas para o chão alternado: deite na mesma posição anterior, mas cruze a perna direita por cima da esquerda. Apoie a mão esquerda atrás da cabeça e deite o outro braço na lateral do corpo. Eleve o tronco e leve o cotovelo esquerdo na direção do joelho direito. Terminada a série, repita invertendo a posição.


Foto: AmmentorpDK/ Stock Photo

Flexão de quadril

Flexão de quadril no solo com joelhos flexionados: deite com as costas no chão e eleve as pernas flexionadas, como se estivesse sentada em uma cadeira. Suba e desça as pernas.

Flexão do quadril no solo com joelhos estendidos: deite com as costas no chão e eleve um pouco as pernas, que devem estar estendidas. Mantenha os braços retos ao lado do corpo e eleve e desça as pernas.

Flexão do quadril no solo com joelhos flexionados alternado: deite com as costas no chão e eleve as pernas flexionadas, como se estivesse sentada em uma cadeira. Suba e desça uma perna, enquanto a outra permanece elevada.

Flexão do quadril no solo com joelhos estendidos alternado: deite com as costas no chão e eleve um pouco as pernas, que devem estar estendidas. Mantenha os braços retos ao lado do corpo e eleve e desça uma das pernas, enquanto a outra permanece elevada.

Rotação da coluna

Rotação da coluna em pé: afaste os pés e mantenha a coluna reta, flexione os braços com as mãos na frente do peito. Gire a coluna para o lado, sem forçar demais, e volte para o centro.

Rotação da coluna deitada: deite no chão e abra os braços na altura dos ombros, encostando-os no chão. Eleve as pernas flexionadas, como se estivesse sentada em uma cadeira, e com os joelhos unidos leve-as à direita até encostar no chão. Faça as repetições e repita do outro lado.

Pranchas isométricas

Elevação do quadril: de barriga para baixo, com a ponta dos pés apoiados no chão, eleve o corpo estendendo os braços, fazendo uma linha reta da cabeça aos pés. Depois, mantenha os braços esticados elevando o corpo, mas jogue os quadris para cima (o corpo deve ficar em formato de “v” invertido), abaixe e repita.

Posição do gato: coloque mãos e joelhos no chão, ficando de quatro, com as costas retas. Eleve o braço esquerdo até a altura dos ombros ao mesmo tempo que estica a perna direita na mesma altura. Repita com os lados opostos.

Prancha lateral: de lado, apoie o antebraço direito no chão e eleve o corpo, mantendo o pé esquerdo sobre o direito e a mão na cintura, segure a posição por alguns segundos. Repita do outro lado.

Abdome sarado

“Todos nós temos os músculos da região abdominal prontos para se destacar independente do treinamento, porém alguns têm menos gordura nessa região o que favorece a sua demonstração natural. É importante ressaltar que o fato de treinar exaustivamente não garante uma barriga sarada, é imprescindível associar treinos aeróbios, juntamente com uma alimentação saudável para diminuir o percentual de gordura e expor mais os músculos e ficar definido”, finaliza.

Fonte: Daquidali.com.br

Estudo revela que não adianta só dieta

Sedentarismo é a maior causa da obesidade, diz estudo

Redação DaquiDali   |  10 de Julho de 2014

Dietas equilibradas ou milagrosas não faltam para quem quer manter ou perder peso. Preocupar-se apenas com a quantidade de alimentos ingeridos, contudo, não é garantia de um corpo em dia. É o que diz um estudo realizado pelo Serviço Nacional de Exames de Alimentação e Nutrição dos Estados Unidos: a maior causa da obesidade seria o sedentarismo, não a quantidade de calorias consumidas.

+ Sedentarismo aumenta a incidência de doenças cardíacas

Segundo dados do instituto, desde 20 anos atrás, grande parte da população vêm reduzindo a frequência de exercícios físicos enquanto a alimentação é estável. Isso fez com que o IMC (Índice de Massa Corporal) fosse aumentado, já que as calorias consumidas são menos gastas do que costumavam ser. Esse dado fez com que os pesquisadores investigassem se o tempo parado é, de fato, o grande responsável pelas altas taxas de obesidade nos Estados Unidos.

Pesquisadores da Universidade de Stanford, ao averiguar os dados do Serviço Nacional, descobriram que o número de mulheres que não praticam exercícios físicos saltou de 19,1% em 1994 para 51,7% em 2010. Enquanto isso, os homens também tiveram aumento no sedentarismo: de 11,4% em 1994 para 43,5% em 2010. Isso significa que a elevação é ainda mais dramática entre as mulheres, principalmente dos 18 aos 39 anos.

Além do aumento do IMC, foi analisado o da obesidade abdominal, outro grande indicador de mortalidade: a circunferência da cintura média aumentou em 0,37% ao ano para as mulheres e 0,27% para os homens. Dessa forma, há mais uma prova em relação à orientação dos nutricionistas de que a fórmula para emagrecer inclui tanto a boa alimentação quanto a prática de exercícios físicos. Que tal começar agora?

Fonte: Daquidali.com.br

Água demais pode até matar?

Água demais pode fazer mal e até matar

Em uma cultura obcecada pela hidratação, é possível sofrer uma overdose de água

Por Coco Ballantyne  | 

.

Água mortal: beber água mais rapidamente do que seu corpo consegue eliminar por meio do suor, urina ou expiração pode matar você

Que a água é essencial para a vida, todo mundo sabe. O líquido constitui 66% do corpo humano e está presente no sangue e nas células, além de preencher os espaços entre eles. O corpo perde água a todo o momento por meio do suor, da urina, fezes e expiração, entre outras “rotas de fuga”. Reabastecer os estoques é essencial, mas a reidratação também pode ser excessiva. Uma overdose de água pode ser fatal.

No começo de 2007, uma mulher de 28 anos de idade, na Califórnia, morreu após participar de um concurso de uma rádio para ver quem conseguia tomar mais água. Após ingerir seis litros em apenas três horas na competição – cujo prêmio era um videogame Nintendo –, Jennifer Strange vomitou, foi para casa com uma terrível dor de cabeça e morreu de “intoxicação por água”.

Há outros exemplos de mortes trágicas por excesso de água. Em 2005, em uma república de estudantes na California State University, uma mulher de 21 anos morreu depois de ser forçada a beber quantidades absurdas de água entre sessões de flexões de braço, em um porão gelado. Já houve também casos de morte de usuários de ecstasy em boates, depois de beberem grandes quantidades de água para tentar se reidratar após noites seguidas dançando e suando. Um estudo de 2005 do New England Journal of Medicine revelou que cerca de um sexto dos maratonistas desenvolvem algum grau de hiponatremia, ou diluição do sangue, que acontece quando se bebe água demais.

Ao pé da letra, hiponatremia quer dizer “sal insuficiente no sangue”, ou seja, uma concentração de sódio no sangue abaixo de 135 milimoles por litro – a concentração normal fica entre 135 e 145 milimoles por litro. Casos graves de hiponatremia podem levar à intoxicação por água, uma doença cujos sintomas incluem dores de cabeça, fadiga, náusea, vômito, urinação freqüente e desorientação mental.

Em humanos, os rins controlam a quantidade de água, sais e outros solutos que deixam o organismo, “peneirando” o sangue através de seus milhões de túbulos. Quando uma pessoa bebe água demais em pouco tempo, os órgãos não conseguem liberar essas substâncias rapidamente o bastante, e o sangue fica “encharcado”. Atraída por regiões onde a concentração de sais e outras substâncias dissolvidas é mais alta, a água em excesso deixa o sangue e entra imediatamente nas células, que incham como balões para conseguirem acomodá-la.

A maioria das células tem espaço para se expandir, pois fica em tecidos flexíveis, como gordura e músculo, mas este não é o caso dos neurônios, apertados dentro da caixa craniana – que ainda é dividida com o sangue e o líquido cérebro-espinhal, explica Wolfgang Liedtke, neurocientista clínico do Centro Médico da Duke University. “No crânio quase não há espaço para que eles se expandam ou inchem”, ele afirma.

É por isso que o edema ou inchaço cerebral pode ser desastroso. “A hiponatremia rápida e grave causa a entrada de água nos neurônios, levando ao inchaço que se manifesta em convulsões, coma, falha respiratória, hérnia cerebral e morte”, explica M. Amin Arnaout, chefe da nefrologia do Massachusetts General Hospital e da Harvard Medical School.

E onde as pessoas arranjaram essa idéia de que beber enormes quantidades de água é saudável? Anos atrás, Heinz Valtin, especialista em nefrologia da Dartmouth Medical School, decidiu verificar se o conselho comum de se tomar oito copos de água por dia resistiria à prova científica. Após pesquisar toda a literatura científica sobre o assunto, Valtin concluiu que nenhum estudo endossa os oitos copos de água diários (para adultos saudáveis que vivem em climas temperados e fazem algum tipo de exercício). Na verdade, tomar essa quantidade de água ou mais “poderia ser prejudicial, tanto pelo perigo da hiponatremia quanto pela exposição a poluentes, além de fazer com que as pessoas se sintam culpadas por não beberem água suficiente”, ele escreveu no American Journal of Physiology—Regulatory, Integrative and Comparative Physiology em 2002. Desde a publicação de sua descoberta, diz Valtin, “nenhum estudo em uma publicação na área provou o contrário.”

A maioria dos casos de intoxicação por água não acontece simplesmente por beber água demais, explica Joseph Verbalis, do Georgetown University Medical Center. “Geralmente é uma combinação de ingestão excessiva de líquidos e maior secreção de hormônio antidiurético, ele diz.” Produzido pelo hipotálamo e secretado na corrente sanguínea pela glândula pituitária posterior, esse hormônio faz com que os rins retenham água. A sua secreção aumenta em períodos de estresse físico – durante uma maratona, por exemplo – e pode fazer com que o organismo retenha água mesmo se a pessoa beber quantidades excessivas.

A cada hora, um rim saudável em repouso consegue excretar de 800 a 1000ml de água – assim, uma pessoa pode beber água a uma velocidade de 800 a 1000ml por hora sem ter um ganho líquido da substância, explica Verbalis. Se a mesma pessoa está correndo uma maratona, no entanto, o estresse da situação irá aumentar os níveis do hormônio antidiurético, reduzindo a capacidade de excreção para até 100ml por hora. Beber de 800 a 1000ml de água por hora sob essas condições poderia levar a um ganho líquido em água, mesmo se a pessoa estiver suando consideravelmente, ele diz.

Ao praticar exercícios físicos, “você deveria equilibrar a quantidade da água que bebe com a quantidade de suor que produz”, e isso inclui bebidas isotônicas, que também podem causar hiponatremia quando consumidas em excesso, aconselha Verbalis. “Se você está suando 500ml por hora, deveria ingerir o mesmo volume de água.”

No entanto, medir o suor não é nada fácil. Como um maratonista, ou qualquer pessoa, pode determinar o volume de água a ser consumido? Se você é saudável e ainda tem um barômetro de sede que não tenha sido prejudicado pela idade ou pelo uso de medicamentos, siga o conselho de Verbalis: “beba água de acordo com sua sede. É o melhor indicador”.

Fonte: Scientific American Brasil

O Câncer de pele

Sociedade Brasileira de Dermatologia

O câncer da pele pode se assemelhar a pintas, eczemas ou outras lesões benignas. Assim, conhecer bem a pele e saber em quais regiões existem pintas, faz toda a diferença na hora de detectar qualquer irregularidade. Saiba mais sobre os sintomas.

 

Sinais e sintomas

O câncer da pele pode se assemelhar a pintas, eczemas ou outras lesões benignas. Assim, conhecer bem a pele e saber em quais regiões existem pintas faz toda a diferença na hora de detectar qualquer irregularidade. Somente um exame clínico feito por um médico especializado ou uma biópsia podem diagnosticar o câncer da pele, mas é importante estar sempre atento aos seguintes sintomas:

  • Uma lesão na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida, com crosta central e que sangra facilmente;
  • Uma pinta preta ou castanha que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce de tamanho;
  • Uma mancha ou ferida que não cicatriza, que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.

Aqui você encontrará a metodologia indicada por dermatologistas para reconhecer as manifestações dos três tipos de câncer da pele: carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma. Para auxiliar na identificação dos sinais perigosos, basta seguir a Regra do ABCD. Mas, em caso de sinais suspeitos, procure sempre um dermatologista. Nenhum exame caseiro substitui a consulta e avaliação médica.

REGRA DO ABCD

ASSIMETRIA

Assimétrico: Maligno

1 2

Simétrico: Benigno

3

BORDA

Borda irregular: maligno

4 5

Borda regular: benigno

6

COR

Dois tons ou mais: maligno

7 8

Tom único: Benigno

9

DIMENSÃO

Superior a 6mm: provavelmente maligno

10 11

Inferior a 6mm: provavelmente benigno

12

Fonte: sbd.org.br

SBD – Sociedade Brasileira de Dermatologia

(saúde e bem estar) Método DeRose Downtown

Lydia Hamzo

Alta Performance – Qualidade de Vida – Alimentação com Método

Maio | 05 de 2014

.

 

Lydia Hamzo é praticante antiga do Método DeRose, aluna em formação da escola do Método DeRose Downtown e aplica em sua culinária todos os conceitos de boa alimentação deste Método.

O Método DeRose tem o seu próprio sistema alimentar, que é compatível com a natureza das práticas e a finalidade da proposta. Nesse sistema nós prezamos pelo prazer do ato alimentar, cuidando para termos uma alimentação colorida, saborosa, bonita e que nos traga de fato a energia que ela se propõe, afinal, os alimentos são uma das principais fontes de energia que mantém o nosso organismo vivo!

Para entender melhor como é esse sistema alimentar, consulte os livros “Alimentação vegetariana: chega de abobrinha!”, do escritor DeRose e “O gourmet vegetariano”, da Profa. Rosângela de Castro.

Google Glass pode ser prejudicial

Médico diz que Google Glass pode ser prejudicial à saúde

Oftalmologista dos Estados Unidos afirmam que a utilização do aparelho pode causar ressecamento e tensão ocular, além de dores de cabeça e pescoço.

Por Renan Hamann | fevereiro de 2013

.

Médico diz que Google Glass pode ser prejudicial à saúde

Imagem: Divulgação/Google

Prometendo revoluções para o mundo da tecnologia, o Google Glass está sendo aguardado em todo o planeta — as possibilidades prometidas pelos desenvolvedores animam até mesmo os mais contidos apaixonados por aparelhos eletrônicos. Mas nem todos estão pensando apenas no que o novo sistema oferece de bom. É o caso de alguns oftalmologistas norte-americanos, que alertam para alguns riscos presentes na utilização do Google Glass.

O doutor Nathan Bonilla-Warford —do Bright Eyes Family Vision Care, Estados Unidos — disse ao Mashable que há uma série de problemas que podem ser causados à visão dos usuários do Google Glass. Como o aparelho pode exigir constante e a tela dele fica muito próxima ao olho, ressecamentos e fadigas oculares podem ocorrer com certa frequência.

Mais do que isso, o Google Glass pode também causar dores de cabeça — pelo mesmo motivo dos problemas oculares, segundo o médico — e problemas musculares na região do pescoço. Mas será que esses são os únicos riscos aos quais estarão expostos aqueles que utilizarem o Google Glass regularmente?

Distrações constantes também são um risco

Um médico chamado Michael Ehrenhaus (ligado ao New York Cornea Consultants) afirma que as distrações causadas pelo Google Glass podem se refletir em muitos acidentes sérios aos consumidores. Isso envolve desde tropeços enquanto estiverem caminhando pela rua até acidentes mais sérios, causados pela utilização imprudente do aparelho.

Ele diz ainda que pesquisas passadas revelam um fato intrigante: pessoas com HUDs (Head-up Displays) acabam aplicando muito foco ao fator visual e ficam com prejuízos sérios à percepção externa. Será que o Google Glass terá sistemas de segurança para evitar que esse tipo de situação aconteça? Se não tive, aí está uma ótima dica para os desenvolvedores de Mountain View.

Fonte: Tecmundo – Mashable

PROJETO NATAL FELIZ F.F.E.S.P. 2012

FÃ-CLUBE DE JORNADA NAS ESTRELAS
F.F.E.S.P. – FEDERAÇÃO DA FROTA ESTELAR DE SÃO PAULO

A Toda a Tripulação e Amigos da F.F.E.S.P.

.

PROJETO NATAL FELIZ F.F.E.S.P. 2012 é um Projeto de Ação Social que tem por seu objetivo principal de levar um Natal Solidário a uma Instituição Social, de darmos nossa contribuição à construção de um mundo melhor, onde não exista mais fome, doença, guerra, onde segundo a filosofia de Jornada Nas Estrelas os seres humanos possam viver com todo o respeito e com dignidade a seu próximo e através da ciência explorar o Espaço a procura de novos mundos, novas civilizações, onde jamais nenhum homem esteve…!

Precisamos de no mínimo 60 Padrinhos-Voluntários que estejam dispostos a contribuir com R$ 50,00, para que possamos compras os brinquedos, as roupas e os alimentos os quais serão doados a Instituição Social MAESP, sito a Avenida Cursino, 338 – Saúde.

Nossa ideia é arrecada agora os valores doados até dia 30 de novembro de 2012 (sexta-feira), para que possamos comprar tudo em 01 de dezembro de 2012 (sábado), quando a entrega das doações a Instituição Social MAESP ocorrerá em 09 de dezembro de 2012.

Precisaremos também de voluntario que estejam dispostos a doarem seu tempo, indo conosco do Comando F.F.E.S.P. à compras sábado dia 01 de dezembro de 2012 e depois das compras no mesmo dia fazer os pacotes de presente a serem doados a Instituição Social MAESP.

Maiores contatos nos e-mail’s do fã-clube: Almirante Fundador F.F.E.S.P. (wilton@ffesp.com) ou Capitã F.F.E.S.P. (ednasantos29@bol.com.br)

Lembro a Tripulação que a FEDERAÇÃO DA FROTA ESTELAR DE SÃO PAULO, esta crescendo com o único intuito de divulgar o Espírito de Jornada Nas Estrelas, que tem por objetivo melhorar o futuro da humanidade, ajudando-a agora e, com a Internet, podemos e temos a força para alcança-lo. Lembre que o fã-clube é de todos nós, adoradores de Jornada Nas Estrelas, de Trekkers para Trekkers e, assim, poderemos curtir o que gostamos STAR TREK.

VIDA LONGA E PRÓSPERA…….!

FÃ-CLUBE DE JORNADA NAS ESTRELAS
F.F.E.S.P. – FEDERAÇÃO DA FROTA ESTELAR DE SÃO PAULO
WILTON, ALMIRANTE-FUNDADOR

RECADO

O pensamento (in)sustentável ao futuro
 
Este vídeo mostra os problemas sociais e ambientais criados como consequência do nosso hábito consumista, apresenta os problemas deste sistema e mostra como podemos revertê-lo, porque não foi sempre assim. VAMOS PENSAR… E AGIR!
 
 
Fonte: hesicos (you tube)