George Takei: tecnologia e o futuro de Star Trek

Takei fala sobre tecnologia e o futuro de Jornada

 .

takeiGeorge Takei tornou-se uma estrela da internet, aos 77 anos de idade, o ator de Hikaru Sulu da série original ganhou um Webby Award por sua série no YouTube, “Takei’s Take”, possui mais de 7 milhões de “curtidas” no Facebook e tem mais de um milhão de seguidores no Twitter. Em entrevista ao WashingtonPost.com Takei falou sobre tecnologia e o futuro de Jornada.

“Takei’s Take” é uma série em que o apresentador George Takei explora o mundo da tecnologia, tendências, eventos atuais e cultura pop.

Para as pessoas que não estão muito familiarizadas com a sua série você poderia explicar brevemente o que é e no que você está focado agora?

Takei: Bem, nesta temporada, que estréia em 05 de junho, estamos totalmente diferentes do que estávamos fazendo na primeira temporada. Vamos agora no local. Em todo o mundo, literalmente. Os primeiros episódios filmamos em Austin. Na verdade, nós filmamos no próprio local onde Alexander Graham Bell fez sua primeira ligação telefônica. Fomos para outros lugares onde as idéias estão muito mais desenvolvidas para serem comercializadas no mercado. Robôs – as pessoas imediatamente pensam que seus empregos serão perdidos para as máquinas, mas, na verdade, há mais empregos que vão ser criados por esses robôs, construindo os robôs.

A fabricação, o desenvolvimento, a inovação, a pesquisa que vai para ele e tudo mais.Portanto, há uma visita muito interessante e emocionante para Boston ou Cambridge, e em duas semanas vamos filmar no Japão, onde um monte de inovações tecnológicas estão acontecendo. Estamos indo no local agora, na segunda temporada.

Assim, de todas as coisas que você já viu tecnologicamente, qual é a ideia mais emocionante que você topou até agora?

Takei: Bem, em Boston, vimos essa empresa que está produzindo robôs. E isso é fascinante. É um tipo antropomórfico.

Eu estive na NASA há algum tempo, onde eles estão desenvolvendo robôs para substituir astronautas. Porque astronautas, infelizmente, são um custo muito ineficaz. Eles dormem. Eles comem. Eles se livram do que comem. (Risos) E todas as instalações têm de ser fornecidas a eles. Mas eles têm o tempo de inatividade, de modo que eles estão desenvolvendo robôs que são mais fortes do que os humanos.

Como foi a resposta entre os veteranos para a sua série?

Takei: Eles adoram! São fãs de Jornada para começar. E Jornada foi a tecnologia, indo corajosamente e explorando novas civilizações e novas formas de vida alienígenas. E é isso que envolve a geração de mais de 50 anos. E estamos realmente lidando com isso em realidade.

Na década de 60, quando Jornada estreou, muita tecnologia, então, era ficção científica.

E agora é fato científico.

Takei: Nós fomos além! Tivemos este dispositivo surpreendente em nossos quadris. Andamos por toda a nave com ele, e nós conversamos por ele – sem cabos! Hoje nós fomos além disso. Aqui ele (aponta para o meu iPhone, que está gravando nossa conversa) registra, você pode ver filmes nele, você pode ler texto nele, você pode fazer todo tipo de coisas que deixaram de fazer nossos comunicadores. Assim, em quase 50 anos, nós fomos além do que descrito como o século 23.

Qual é a próxima tecnologia de Jornada que prevê que se tornará realidade?

Takei: O que eu sinceramente rezo é para o transportador. Onde você acaba de brilhar e desaparecer. Poucos segundos depois brilha no destino e aparece. Sem verificação de segurança, não houve cancelamento de voos, sem voos atrasados.

 Você acha que Jornada poderia voltar como uma série de TV? O que lhe parece? Como você quer que ela se pareça?

Takei: Bem, o público está, obviamente, lá fora, o que é demonstrado pelos dois filmes reboot. Ambos foram de um enorme sucesso, e é por isso que vai ter um terceiro. Não é apenas o 50º aniversário, mas a Paramount tem interesses pecuniários. Eles pretendem ter um lucro em cima disso. Então, eu acho que há um público para um retorno para a televisão.

No universo reboot, ou no universo Prime?

Takei: Eu acho que no universo Prime. Francamente, isso é um coisa que me sinto muito confortável. E eu acho que é mais envolvente, porque, você sabe, aquele reboot é essencialmente ação e aventura e uma ópera espacial fantástica. Mas o que Jornada fez foi usar a ficção científica como metáfora para comentar questões polêmicas da época. Certamente os tempos da década de 60, mas há questões polêmicas hoje.

Quais são algumas das questões que você espera serem tratadas em uma nova série?

Takei: A sangrenta revolta na Ucrânia. Mudança climática global catastrófica. Homofobia assassina na África – eles podem executar gays que são assumidos, ou suspeitos de serem gays. Portanto, há estas questões que são, literalmente, sobre a vida e a morte hoje, e a ficção científica é um meio maravilhoso para deixar as pessoas mobilizadas. E Jornada fez isso com uma divertida e estimulante reflexão.

Você gostaria de vê-la como uma série focada em uma nave espacial, ou uma abordagem mais estacionária como Deep Space Nine?

Takei: Eu prefiro a nave. É chamada de “Jornada nas Estrelas “.

Fonte:  TB

Anúncios

2 comentários em “George Takei: tecnologia e o futuro de Star Trek

    • Há de se pensar, mas por enquanto, com os humanos neste nível de desenvolvimento parco, com relação ao convívio inter e intra-pessoal, sem respeito, egocêntricos, violentos, etc… tá difícil!
      Obrigado por comentar. VLP

      Comando USS Orbiter ACapitão FFESP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s