TrekCore.com entrevista Robert Picardo (2ª parte)

Entrevista: Robert Picardo (2ª parte)

 Por Waldomiro Vitorino (Seção 31) | ago 2, de 2013
 .
Vamos para a parte final da entrevista com o intérprete do rabugento e carismático EMH de Voyager!

Para ler (ou reler) a 1ª parte, clique aqui.

TrekCore: Dando as razões pelas quais você pode não gostar de algo…

Robert Picardo: Sim, só uma idéia. Em vez de histórias, determinadas idéias para o que seria engraçado. Lembro-me logo no início, eu disse, “Não seria engraçado se O Doutor – como uma forma de mostrar que ele iria se comportar bem, independentemente de estar doente, mesmo ele sendo um holograma – se ele insistisse que ele foi programado para ter uma doença, só para mostrar como que não afetaria seu comportamento de trabalho?”

Aquele pequeno enredo-B foi a primeira sugestão que dei que foi feita de fato, eu acho.

Picardo como Dr. Dick Richard em “China Beach” (1988-1991).
 
TrekCore: Bom, passando rapidamente para outras coisas… “China Beach” está finalmente em DVD, depois de tantos anos.
 
Robert Picardo: Sim! Demorou anos e um monte de dinheiro para resolver os direitos autorais das músicas…
 
TrekCore: Eu sei que foi um grande problema.
 
Robert Picardo:… e uma porcentagem enorme da música está exatamente como era. Há apenas muito, muito poucas onde tiveram que trocá-las com, e muitas vezes, eles trocaram com… Tipo, eles trocaram “All Along the Watchtower” de Jimi Hendrix por Bob Dylan cantando “All Along the Watchtower”, então é assim, quando tiveram de fazer substituições, eles eram excelentes.
TrekCore: Eu conheço algumas séries, como “The Wonder Years”, como um outro exemplo – que ainda não está em DVD, mas finalmente chegou ao Netflix – um monte de músicas icônicas que realmente definiram a série tiveram que ser trocadas porque eles simplesmente não podiam tê-las.
 
Robert Picardo: Para “China Beach”, eles realmente gastaram dinheiro. Eles gastaram mais de 1 milhão de dólares e eles asseguraram os direitos, e a série está ótima. Estou muito orgulhoso dela, ela permanece muito boa. Quer dizer, “China Beach” era fora do tempo atual da época quando a fizemos. Já era uma série de época, então, em muitas maneiras, ele permanece muito melhor do que uma série do final dos anos 80 permaneceria.
 
TrekCore: Sim, é difícil para uma série de época parecer datada quando ela já se passa em outro tempo.
 
Robert Picardo: É ótimo. Orgulho-me disso; Dana Delaney está excelente nela, Marg Helgenberger…todo o elenco está ótimo. Eles colocaram o deluxe box set pra venda online desde abril, eu acho, mas no outono, eles vão começar a lançar as temporadas individuais em lojas de varejo.
Reunido com as co-estrelas de “China Beach” Dana Delaney (“Body of Proof”)
e Marg Helgenberger (“CSI: Crime Scene Investigation”).
 
TrekCore: Você ouviu alguma coisa sobre ir para os serviços de streaming? Eu sei que hoje em dia, muita gente não compra mídia física mais.
Robert Picardo: Acho que porque é o Time Life, eu acho que eles provavelmente vão querer vender pelo menos por um ano ou um ano-e-meio, então as pessoas terão que esperar um pouco. Mas o DVD vem com todos os tipos de grandes extras, quatro documentários originais, um monte de fotos grandes, todos os tipos de extras que realmente o tornam um box bacana.
TrekCore: Você disse no Twitter que tinham sido uns vinte anos desde a última vez que viu o piloto, quando voltou a vê-lo para o box.
Robert Picardo: Sim, quase.
TrekCore: Como foi voltar para algo desse tipo depois de vinte anos?
Robert Picardo: Foi ótimo, eu fiquei muito orgulhoso disso. Eles me pediram para escrever notas para um dos DVDs, que é o que revi – então até mesmo escrevo notas para o box! [Risos] Me orgulho de “China Beach”, e foi ótimo revisitá-la.
TrekCore: Eu tenho que te perguntar sobre aqueles comerciais de Crystal Sugar. Acho que você fez quatro deles?
Robert Picardo: Sim… eles eram apenas para certas partes do país.
TrekCore: Este que eu encontrei foi parte de uma coleção de “Comerciais online dos anos 80”, foi gravado em Minneapolis ou Green Bay, eu acho. Não foi fácil rastrear!
Robert Picardo: “Crystal Sugar” era uma marca local em algum lugar no centro-oeste, disseram-me. Nunca mais os vi no ar, mas eles eram muito divertidos de fazer. Esse personagem é basicamente o gigolô que me transformei em Alfonso, anos mais tarde. Se você vai no YouTube… Eu interpreto o homem mais egoísta do mundo. Ele é italiano, um gigolô velhaco. É basicamente o cara da “Crystal Sugar”, mais velho. Eu adoraria que você mandasse o vídeo [para mim]!
TrekCore: Oh, eu mandarei com toda certeza!
 
Robert Picardo: Obrigado!
 
O hilário comercial da “Crystal Sugar”, que Picardo fez em 1985.
TrekCore: Finalmente – vêm aí o vigésimo aniversário de “Voyager” em 2015… No circuito principal das convenções, este ano e no ano passado realmente focaram o vigésimo quinto aniversário da “Nova Geração” e o vigésimo de “Deep Space Nine”; Eles tentaram colocar muitos membros do elenco juntos em um único lugar tanto quanto fosse possível, para os fãs. Você ouviu falar de alguma coisa nesse sentido, nos estágios iniciais de planejamento para “Voyager”?
Robert Picardo: Tem havido alguma discussão. Não há nada planejado que eu saiba; na verdade, tem havido mais interesse na Europa, na verdade, do que aqui, domesticamente (nos EUA).
TrekCore: Sério? Talvez a FedCon, a grandona na Alemanha?
Robert Picardo: Talvez FedCon, há outra convenção na Alemanha que perguntou sobre isso… tem-se falado por um ano ou dois sobre a tentativa de reunir-nos em Dubai!
TrekCore: Oh, Uau!
Robert Picardo: Mas eu não sei; tudo isso é incerto.
TrekCore: Eu sei que um dos príncipes estrelou como convidado na série…
Robert Picardo: Foi o rei da Jordânia, que era o então príncipe da Jordânia – um homem maravilhoso, Rei Abdullah – mas não, Dubai não é o seu país, então seria outra pessoa! [Risos] Mas estas são todas, esses são todos apenas boatos. Nada está acertado ainda.
A ilustre aparição especial do Rei Abdullah II (então príncipe da Jordânia), no episódio“Investigations” de Voyager. Ele é vislumbrado no primeiros minutos como um oficial de ciências sem nome diante do Alferes Harry Kim, durante o aparente final de uma conversa antes de Neelix chegar para falar com Kim.
TrekCore: Bem, eu sei que você tem que ir aqui – eu realmente lhe agradeço, Bob!
 
Robert Picardo: Obrigado, foi bom te conhecer!
 

Entrevistado por Aaron Nadler 

Muito legal essa entrevista, hein? Na primeira parte tem um lance interessante quando discute-se que tem gente da produção e até atores hoje em dia reclamando dos roteiros e caracterizações de alguns dos personagens de Voyager.
Roteiros, tem mesmo vários que são questionáveis…e isso não é privilégio só de Voyager em Star Trek. Quanto a personagens principais, realmente, bem desenvolvidos de verdade mesmo só o bom Doutor e a Sete de Nove. Mesmo assim, curto muito a Janeway, a B’Elanna, o Tom Paris e o Tuvok. Acho a capitã uma personagem muito legal mesmo, gosto da postura dela em diversas situações. Kate Mulgrew teve um começo meio fraco e tímido, mas foi ficando mais à vontade e realmente dominou seu papel chegando ao ponto de sua capitã ser a favorita de muita gente.
Mas o que dizer de buchas como Harry Kim, Kes, Neelix e Chakotay???
E o mais irônico é que, quem mais mete o pau nos roteiros e personagens hoje em dia são justamente os atores menos carismáticos do elenco!
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s