Motor de impulso de ‘Star Trek’ em andamento!

Motor de impulso de fusão de ‘Star Trek’ em andamento

Warp drive não está completamente desenvolvido, mas os pesquisadores estão no encalço de construção de motores de impulso de fusão nuclear, preenchido com cristais reais de dilithium.

por Amanda Kooser |  outubro, 02 de 2012

.

Há uma hierarquia nas invenções de “Star Trek” que nós gostaríamos de ver tornam-se realidade. Nós já temos computadores controlados por voz e comunicadores na forma de smartphones. Um Holodeck encaminhado está em desenvolvimento. Agora, que tal pegar alguns motores de impulso para nossas naves?

A Universidade do Alabama na Huntsville Aerophysics Research Center, da NASA, Boeing e Oak Ridge National Laboratory, estão colaborando em um projeto para produzir motores de foguete de fusão nuclear por impulso. Não é nenhum motor de dobra, mas poderia nos levar ao redor da galáxia muito mais rápido do que as tecnologias atuais.

De acordo com a Txchnologist, os cientistas estão esperando para fazer um motor de impulso uma realidade em 2030. Seria capaz de fazer uma nave espacial da Terra para Marte em apenas seis semanas.

“O combustível de fusão que estamos nos concentrando é deutério [um isótopo estável do hidrogênio] e Li6 [um isótopo estável do metal de lítio] em uma estrutura de cristal”, membro da equipe da Txchnologist e engenharia aeroespacial candidato a Ph.D. Ross Cortez diz: “Isso é basicamente cristais de dilithium que estamos usando.” Vamos fazer uma pausa e saborear por um momento. Cristais Dilithium. Impressionante.

Muitos obstáculos terão de ser superados durante o processo de desenvolvimento. A questão do controle da fusão é proeminente, mas há também a questão de ligar a energia gerada por fusão em impulso para um motor. A nave usando a unidade de impulso também precisam ser montadas no espaço, bem como a Estação Espacial Internacional.

“Imagine usar uma 1 tonelada de explosivo TNT equivalente e colocá-lo para fora da extremidade traseira de um foguete. Isso é o que estamos fazendo aqui”, Cortez diz em um comunicado de imprensa sobre o projeto. Agora todos nós podemos praticamente dizer “força de impulso total” [full impulse power], para nossos navegadores das naves estelares imaginárias.

.

Fonte:   http://news.cnet.com

Agradecimento:  Sandro Feliciano (Contra-Almirante FFESP)

Tradução:  Comando USS Orbiter A

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s