Zoë Saldana fala sobre o novo Star Trek

Em entrevista, Zoë Saldana fala sobre o novo Star Trek e muito mais

por Almirante César |  Agosto 24, de 2011
 
Colombiana

Depois de papéis principais em “Star Trek” e “Avatar”, Zoë Saldana assume seu caráter mais “malvado” em busca de uma vingança assassina em ‘Colombiana “, que estréia nesta sexta-feira no EUA. Saldana, em entrevista ao The Daily Beast, fala sobre Britney Spears, Star Trek e ser negro em Hollywood.

 Será que o sua formação me ballet ajuda com seus papéis em filmes de ação?

 Com certeza. O período de tempo em que eu fiz dança, centrou-me de tal forma a estar realmente em sintonia com meu corpo, e eu sinto que estou fisicamente capaz de fazer muitas coisas por causa da minha formação em balé. Sem isso, eu não acho que teria uma visão graciosa na tela. E metade dos meus professores de balé, que me faziam chorar todos os dias, é que me ensinaram realmente. Sou uma pessoa muito feminina, mas eu tenho essa casca dura, cara, e fico focada e não levo as coisas para o lado pessoal.

Ser uma nova-iorquina também ajuda com a sua personalidade mais dura?

Saímos de Nova York para a República Dominicana quando eu tinha 10 anos e fiquei lá por sete anos, mas somente terminei o ensino médio quando eu já estava novamente em Nova York. Nós queríamos voltar porque Nova York era tudo o que tínhamos. Eu amo a umidade em Nova York, e ter tantas faces diferentes e alimentos. Ela também me deu um pouco de um espírito grosseiro, porque os nova-iorquinos são muito “secos”.

Como você fez a transição do balé para atuar?

Eu tinha perdido minha paixão pelo ballet um ano depois que terminei o ensino médio. Eu tinha 18 ou 19, e senti que já tinha alcançado meu pico e levado o meu corpo na medida em que estava disposta a ir. Em minha mente queria ser uma dançarina melhor. Cresci no teatro porque estava sempre no palco dançando, mas senti que queria incorporar a minha voz na minha arte, então tentei atuar e realmente gostei.

Um de seus primeiros papéis no início de carreira foi no filme Crossroads , com Britney Spears. Você olha para trás com carinho ou constrangimento?

Oh, meu Deus! [ Risos ] Eu tenho muito orgulho nisso. Interpretei uma personagem que eu nunca tinha interpretado antes, e eu tinha que conhecer uma artista que estava em seu auge na época. Ela tinha a energia mais incrível e sempre foi positiva e uma pessoa muito discreta. Nós éramos jovens, também, e tinha que fazer um filme sobre três amigas em uma viagem. Foi muito divertido!

Você mantém algum vínculo com Britney? Vocês ainda mantém contato?

Não nesse sentido, mas enquanto estávamos filmando e um pouco depois, ficamos em contato. Eu gosto de Britney desde o início, desde “Hit Me Baby One More Time.” Eu estive lá. [ Risos ]

Muitos de seus colegas atores, como Anthony Mackie e Samuel L. Jackson, eram críticos do Oscar 2011 por não ter candidatos negros e apenas um apresentador negro. Tem sido difícil ser uma mulher de cor em Hollywood?

Eu não vivo nessa realidade. Não é assim que fui criada, e optei por não pensar como as pessoas comuns, porque então você acaba de se tornando uma pessoa que está meia vazia. No entanto, eu entendo que há um problema, e pouco a pouco, através da evolução, temos vindo a abordá-lo. Mas a questão racial para mim é secundária. A maior batalha que eu tenho é ser mulher no mundo. Que toma o centro do palco para mim.

Há muito poucas mulheres como estrelas principais nos filmes atualmente, especialmente como estrelas ação.

E quantos diretores do sexo feminino que nós temos? Muito, muito poucas. Essa é a maior coisa que precisamos considerar. Quando se trata de cor, eu nunca sou uma para se sentar e reclamar e apontar as coisas, eu quero ser uma a mudar as coisas.

Ser lançada como o papel feminino principal em Star Trek foi realmente o seu grande avanço. Como foi que as coisas mudaram para você?

Foi incrível. Eu tenho que ir para o espaço! Eu estava no céu. Sou uma menina sci-fi. Se pudesse ter tudo na vida, gostaria de toneladas de grandes filmes de ficção científica e histórias. É tão progressista, bonito, e imaginativo. (Nota FFESP: NÓS TAMBÉM!!!)

Qual é o problema com a sequencia de Star Trek?

Virá no próximo ano, e todos nós não aguentamos esperar para voltar. Quanto é que nós ficamos sabemos sobre Super 8 ? Quando já estava nos cinemas! [JJ Abrams] é muito discreto, não só para o mundo, mas também para seu elenco, e isso não é legal o tempo todo, mas é incrível no final. Você está curioso. Eu também estou, “Você vai me matar? Eu vou casar com Spock? E o Capitão Kirk vai querer me beijar?” Você pensa sobre todas essas coisas!

Que tipo de coisas nerd você fazia quando era mais jovem?

Oh, apenas sentava com adultos lendo livros de Gabriel García Márquez ou Stephen King, e conversando com minha família e amigos sobre o que pensamos sobre um determinado livro. Gostaria de ser mais nerd sobre isso. Eles estariam bebendo seu vinho, enquanto eu estava tomando uma Coca-Cola.

E você acompanhou Star Trek juntamente com o filme de maior bilheteria de todos os tempos, Avatar. Este vai ter uma sequencia?

Oh, sim! [ Risos ] Mas eu não sei quando. [James Cameron] é tão perfeccionista, então eu não acho que ele vai dar luz verde para qualquer script onde ele não se sinta completamente confiante sobre a história.

Também foi relatado que você experimentou um colapso mental após a promoção de Avatar.

Isso realmente tem sido muito mal interpretado e fora de contexto. O que eu expliquei na entrevista é que foi uma experiência muito bonita, mas estava em tal montanha-russa emocional, já que foi tão esmagadora e surpreendente, que o corpo e a mente precisava apenas de uma pequena pausa. Eu me senti um pouco cansada, mas não a ponto ficar deprimida ou entrar no consumo de pílulas.

O que te atraiu para este papel de ação em Colombiana?

Para trabalhar com um cineasta como Luc Besson foi um sonho tornado realidade. Eu cresci assistindo La Femme Nikita , O Profissional , O Quinto Elemento. Pensei que seria desafiador desempenhar um papel que é muito difícil e ágil, mas também muito frágil e quebrado.

Ela é uma personagem que experimenta uma grande perda. Você já experimentou sentimentos semelhantes de perda?

Sim, mas não pelas mãos da violência, graças a Deus. Eu perdi meu pai quando eu era muito, muito jovem. Você pode sempre identificar-se com qualquer tipo de perda quando você teve isso. Tinha 9 quando meu pai faleceu. Através dos olhos de uma criança, você fica devastada, mas ainda encontra coisas para fazer você rir, porque os adultos são os que estão arcando com toda a dor por você. Você ainda tem essa inocência, então você entrar e sair da consciência sobre a realidade o tempo todo. Um dia, você tem 18 ou 19 anos de idade e é quando esses fatos batem em você.

Parabéns pela sua recente noivado. Depois de Star Trek e Avatar , você se sentiu como se tivesse alcançado um certo nível de sucesso profissional, como decidiu mudar seu foco para o pessoal?

Eu não sei! Eu acho que ele tem funcionado dessa maneira. Eu me sinto muito, muito abençoada. Encontrei algo em que sou realmente boa em fazer e que me faz feliz, e achei uma boa família e as pessoas na minha vida que são surpreendentes.

Fonte: The Daily Beast / FFESP

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s