O SUCESSO

Star Trek – O Início da Jornada
 
Considerada por muitos como um clássico da ficção científica, a série Jornada nas Estrelas (Star Trek), criada por Gene Roddenberry (1921-1991), quase não foi ao ar. Foram precisos dois episódios-pilotos para que a produção da série fosse aprovada. O primeiro foi A Jaula, produzido em 1964, que foi vetado por ser considerado muito “cerebral” ou “bom demais para a TV”. O segundo foi Onde Nenhum Homem Jamais Esteve, filmado em 1965, tendo diversas mudanças com relação ao primeiro, inclusive substituindo a maioria do elenco. As alterações surtiram efeito e a produção de Jornada nas Estrelas começou.

William Shatner (Capitão James Tiberius Kirk), Leonard Nimoy (Sr. Spock), Deforest Kelley (1920-1999, Dr. Leonard Horatio “Magro” McCoy), James Doohan (Engenheiro Montgomery Scott), George Takei (Tenente Hikaru Kato Sulu), Nichelle Nichols (Tenente Nyota Uhura) e Majel Barrett (Enfermeira Christine Chapel) formaram o elenco principal da série, que estreou nos Estados Unidos em 8 de setembro de 1966. Grace Lee Whitney (Ordenança Janice Rand) trabalhou apenas na primeira temporada de Jornada nas Estrelas, sendo afastada principalmente pelos problemas que causava por causa de sua dependência por bebida e drogas para emagrecimento. Walter Koenig (Alferes Pavel Andreivich Chekov) entrou na série a partir de sua segunda temporada.

Mas o que fez com que uma simples série de TV criasse um culto tão grande ao seu redor? O carisma do elenco? Isso também, mas a grande diferença de Jornada nas Estrelas com relação às outras séries de ficção estava nos seus excelentes roteiros. Racismo e guerra, entre outros assuntos um tanto quanto polêmicos, foram tratados de forma inteligente, o que fez com que até o famoso escritor de ficção científica Isaac Asimov (1920-1992) acompanhasse a série.

Um detalhe importante é que, durante seus três anos de produção, o programa não fez tanto sucesso assim, quase sendo cancelado no seu início. Bjo Trimble (uma fã que depois escreveu um dos principais livros sobre a série, The Star Trek Concordance) organizou uma hoje lendária campanha em que os fãs enviaram cerca de um milhão de cartas à NBC, salvando a série do cancelamento prematuro. O encerramento do programa foi em 1969, após 79 episódios exibidos.

Foi com as reprises que Jornada nas Estrelas se tornou um fenômeno e uma franquia, originando uma série em desenho animado, quatro séries baseadas em seu conceito original e dez filmes para cinema, além de livros, revistas em quadrinhos, brinquedos e todo tipo de mercadoria imaginável (e vendável). Talvez esse seja o problema que ocorre com a marca Star Trek atualmente. Tudo ficou muito comercial e sem inovações. A franquia precisa de umas boas férias para recuperar suas forças.

Fonte: Sobrecarga

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s