Após o Katrina, vem perigo por aí com Rita.

21/09/2005 – 10h21

Rita ganha mais intensidade e pode provocar danos extremos no Texas

Publicidade

da Folha Online

Depois de passar pela Flórida e deixar 24 mil pessoas sem luz, além de causar chuvas e ondas gigantes, o furacão Rita, já na categoria 4, se dirige agora ao Texas –Estado que deu abrigo a cerca 13 mil vítimas de outro furacão, o Katrina, que no último dia 29 devastou a região de Nova Orleans.

Na cidade texana de Galveston –afetada por um furacão em 1900 que matou 8.000 pessoas– a prefeita Lyda Ann Thomas declarou estado de emergência, e ordenou a retirada dos 60 mil moradores da cidade, que também abriga uma base petrolífera.

O fenômeno avança em direção à Costa Sul dos Estados Unidos, e pode atingir o Texas e a já castigada Louisiana com a mesma força do furacão Katrina, que deixou quase mil mortos nos Estados de Louisiana, Mississippi, Flórida e Alabama. Os ventos do Rita já chegam a 217 km/h.

Um furacão na categoria 4 da escala Saffir-Simpson –que vai de 1 a 5– pode chegar a derrubar casas e até mesmo prédios. Fortes tempestades provocam alagamentos, e o centro americano recomenda a retirada em larga escala dos moradores que estejam em regiões vulneráveis.

Na madrugada desta quarta-feira, o Rita já tinha se afastado consideravelmente do Estado da Flórida, de onde chegou a ficar distante apenas 80 quilômetros ontem. O furacão já estava, na manhã desta quarta-feira, 235 quilômetros distante das ilhas de Flórida Keys, que sofreram com tempestades e ondas gigantes provocadas por fortes ventos.

Muito perto do extremo-sul da Flórida, Cuba também sentiu nesta terça-feira a força do furacão. No litoral do centro e oeste, incluindo Havana e o balneário turístico de Varadero, caíram fortes chuvas com ventos de 160 km/h, levando à remoção de quase 230 mil pessoas.

Texas

A passagem do Rita pelo Texas pode atingir os desabrigados do Katrina, que estão alojados no Estado. Ao menos 7.000 pessoas começaram a ser retiradas nesta terça-feira.

Cerca de 4.000 moradores da Louisiana abrigados em Houston serão transferidos para o Arkansas, enquanto outros 3.000 são levados de um refúgio de San Antonio para o Tennessee, dois Estados do centro-sul do país, afirmou David Passey, porta-voz da Agência Federal de Gestão de Emergências (Fema).

Mais de 13 mil vítimas do Katrina permanecem em albergues texanos, mas as autoridades estão transferindo apenas os que estão em áreas vulneráveis, que podem ser atingidas pelo Rita.

Louisiana

Nesta terça-feira, a governadora da Louisiana, Kathleen Blanco, declarou estado de emergência na região, e funcionários da Prefeitura de Nova Orleans –cidade que ficou praticamente sob as águas depois da passagem do Katrina– já começaram a retirar os poucos moradores locais que ainda ficaram na região.

Ao menos 500 ônibus foram colocados nos arredores de Nova Orleans com o objetivo de permitir uma retirada rápida dos moradores da cidade e das localidades próximas.

O prefeito de Nova Orleans, Ray Nagin, afirmou ainda que os responsáveis locais “continuam monitorando a situação” em cooperação com autoridades federais.

Com agências internacionais

Leia mais
  • Saiba mais sobre os tipos de ventos e tempestades
  • Furacões têm cinco categorias de força e destruição

  • Especial

    Anúncios

    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s