Orci fala mais sobre o roteiro em Star Trek 3

Star Trek 3: Orci fala sobre roteiro e Abrams

 .

roberto orci diretorO escritor e produtor Roberto Orci anda um pouco ocupado ultimamente. Com Sleepy Hollow no ar, a sérieMatador encaminhada para estrear no El Rey, e Scorpion, o novo piloto da CBS para setembro, sua agenda está bem cheia. Sendo assim, como anda a produção do próximo filme de Jornada? Falando ao IGN, Orci deu uma atualizada sobre a criação do roteiro e comentou sobre a ajuda de J. J. Abrams.

 

Orci está co-escrevendo o roteiro com Patrick McKay e John D. Payne, e provavelmente será o diretor do filme.

Nessa conversa com o IGN, o roteirista falou mais sobre determinados elementos da história em fluxo do longa e sua relação com J. J. Abrams.

“Eu ainda estou no meio da escrita do roteiro com Payne e McKay, então não tenho medo de nada ainda”, disse Orci quando fizeram uma comparação com o primeiro comando de Kirk em Star Trek.

“Estamos apenas tentando fazer um projeto que o estúdio goste. Então, até que leiam um rascunho, nada parece real para mim. Agora é apenas criar a história. Então, de repente, se eles realmente quiserem fazer esta versão do filme, aí vai ser quando o medo começará a definir. No minuto em que você recebe o sinal verde, será quando se tornará real. Até que eles tenham o script é tudo apenas uma miragem”.

Quando perguntado se ele iria continuar consultando Abrams, que está no meio da produção de Star Wars, respondeu:

“J.J. é mais do que um colega para mim”, continuou Orci. “Ele é alguém com quem eu aprendi muito, apenas observando a trajetória de suas decisões, sua carreira. Ele tem sido muito generoso com o seu tempo comigo em termos de estar disposto a responder quaisquer perguntas que eu tenho sobre qualquer coisa. Com Alex (Kurtzman) e eu, ele sempre foi como um irmão mais velho. Ele tem sido como irmão, nosso mentor de negócios mais velho. Ele é uma das pessoas com quem eu tenho que depender daqui para frente. Eu me sinto confortável o suficiente quando tenho uma pergunta sobre qualquer coisa neste negócio, sinto que posso chamá-lo, e ele me dará algum conselho muito bom”.

Sabemos que Jornada tem claramente um rico cânon para retirar, e nos dois primeiros filmes, Abrams extraiu algo dele. Quando perguntado se iria expandir ainda mais no próximo filme, possivelmente, baseando-se em elementos adicionais especificamente introduzidos das outras séries, Orci disse: “Eu acho que o nosso instinto agora é entrar em território mais inexplorado. Mas, de novo, ainda estamos no meio da escrita”.

Acrescentando: “Se a melhor ideia é quando, de repente, parece que a melhor coisa a fazer, é ter os Andorianos correndo por aí, fazendo algo legal, é o que vai ser”.

Quando o IGN, em tom de brincadeira, sugeriu que eles poderiam incluir “Q”, Orci disse: “Claro, ou Q”.

Quando perguntado se ele iria tão longe, Orci respondeu evasivamente: “Eu amo Q! Vamos lá, quem não ama o Q?”

Quanto ao potencial de um vilão no filme, Khan está tecnicamente ainda adormecido, então há uma possibilidade de que ele possa fazer uma aparição retorno?

“Eu acho que as nossas discussões são sobre encontrar uma coisa que podemos descobrir por nós mesmos”, disse Orci, mais uma vez enfatizando o desejo de se aventurar em seu próprio território. “Então, se verificarmos que algo do cânon, de alguma forma se encaixe nesse projeto, ou que de alguma forma resulte que nós reinventemos a roda, mesmo sem conhecê-lo, será algo do tipo: – ‘Nós passamos por todo este problema para criar uma situação, e acontece que é a situação exata que aconteceu em qualquer episódio’ – Mas primeiro nós não daremos quaisquer nomes para a estrutura. Nós não queremos que ninguém se sinta como se tivesse que ver os filmes anteriores. Tem que ser um filme que vale por si só, que esteja sozinho. Então nós estamos hesitantes em confiar em qualquer coisa da série ou de material anterior”.

Quando perguntado se ele se sentia satisfeito com o enredo de Khan, Orci repetiu lentamente: “Eu me sinto satisfeito?” seguido por uma pausa muito longa, depois que ele finalmente rindo, respondeu: “Eu não posso responder a isso.”

Quando perguntado se havia alguma mudança que ele queria fazer nos filmes anteriores – estética, história, ou de outra forma – que iria realmente fazer com que se sentisse como um filme de Jornada, Orci respondeu: “Eu acho que é a natureza dos filmes … os dois primeiros tiveram de reintroduzir toda a franquia a um público totalmente novo, então nós queríamos que esses dois primeiros filmes mostrassem coisas que fossem um pouco mais familiares para o público em geral do que poderia ser a um fã obstinado”.

Acrescentando: “Você sabe, nós começamos da infância deles e conhecemos seus pais, e vimos que Kirk nasceu na Terra. Vimos um monte de coisas que a tornam acessível a um público geral. Agora que nós estabelecemos isso nos filmes, agora que partiram em sua missão de cinco anos, finalmente podemos voltar para onde os personagens começaram originalmente em 67, certo? Quando nós conhecemos Kirk e Spock – a primeira vez que ouvimos falar de eles – eles estavam em sua missão de cinco anos. Então, finalmente, graças aos esforços de nossos dois primeiros filmes, agora, eu acho, que chegamos a esse lugar de volta. Nós já ganhamos sua aventura no espaço profundo e literalmente estamos em sua missão de cinco anos. Isso é algo que não fomos capazes de cobrir ainda nos dois primeiros filmes. Então, agora nós começamos a jogar com o conceito de que foram introduzidos primeiramente para quando os vimos pela primeira vez na série de anos atrás”.

Fontes: TrekMovie – TB

Quinto torce por missão de 5 anos

Quinto torce por missão de 5 anos em Star Trek 3

 .

spock st3O ator Zachary Quinto esteve no evento Summer TCA (The Television Critics Association) e falou um pouco sobre o próximo longa-metragem de Jornada que poderá ocorrer em 2016. Ele manifestou interesse em ver os personagens evoluírem e mostrou entusiasmo por ter Roberto Orci na cadeira do diretor.

 

Durante o evento da Television Critics Press Tour para divulgar sua nova série, The Chair (que estreia em setembro), Zachary Quinto foi questionado pelo site IGN sobre o que espera do próximo filme de Jornada. Ele mostrou-se entusiasmo pela forma como a nova equipe está finalmente tratando a “missão de cinco anos” como parte da história.

Eu acho que a missão de cinco anos será uma parte deste próximo filme de alguma forma. Estamos chegando no 50º aniversário de uma das séries de ficção científica mais emblemáticas da história do entretenimento, por isso é inerentemente uma história em curso. Mas eu acho que nós vamos sentir um pouco de senso de evolução desses personagens que foi sendo construindo através dos primeiros filmes.

Zachary também estava entusiasmado por Roberto Orci dirigir o filme (o que é esperado, mas ainda não completamente “oficial”) …

Bob (Orci) é definitivamente uma espécie de purista sobre o universo de Jornada, então eu falei com ele várias vezes sobre suas idéias e elas são muito emocionantes e eu estou realmente animado que comecemos a fazer parte de sua estréia como diretor. Vai ser um mundo diferente, sem J.J. (Abrams) no set todos os dias, mas esta é uma família e Bob é uma parte essencial desta família e todos nós estamos realmente animados para ver onde ele vai.

Fontes: TrekMovie – TB

Site Collider entrevista Roberto Orci sobre Star Trek 3

Orci fala sobre roteiro e direção em Star Trek 3

 .

orciO site Collider, recentemente, teve a oportunidade de falar com Roberto Orci, durante uma Press Tour da série de televisão “Matador”, pelo canal El Rey Network, onde ele é um dos produtores. Orci deu uma atualização sobre a terceira sequência de Star Trek, dizendo que a Paramount ainda não viu o roteiro, e que ele não está necessariamente confirmado como o diretor até que o filme receba a luz verde.

Embora ambos os sites Variety e Deadline relataram que Orci estará dirigindo o próximo Star Trek, Bob disse que até que o script esteja pronto, apresentado ao estúdio e recebido o sinal verde, ele, tecnicamente, ainda não se considera o diretor (ou que tenha assinado contrato).

“Bem, eu não quero contar com o ovo na galinha. O estúdio ainda nem sequer leu o roteiro. Eu estou no meio de escrevê-lo, com a talentosa equipe de John D. Payne e Patrick McKay. Eles são verdadeiros fãs, também. Então, eu não posso pensar nada sobre o futuro até que tenha lhes dado um roteiro e recebido sinal verde dele. Até que isso aconteça, todo o resto é apenas um boato. 

Não é incomum para um filme não ter sinal verde nem um diretor designado até que haja um roteiro aprovado. Nos dois primeiros filmes de J. J. Abrams, ele dizia que a decisão de dirigir seria tomada até que houvesse um script. Desse modo, Orci diz que só sente a pressão, por enquanto, como um roteirista:

“Se eu tiver sorte o suficiente para que a Paramount goste do roteiro e que sigamos em frente, vou ser o diretor porque eu amo Jornada por muito tempo e a ideia de ter visto um dos melhores caras no negócio dirigindo dois dos filmes, e ter visto a partir do ponto do vista de um produtor, eu sei onde muitos dos desafios estão e onde uma boa parte da diversão está. Se tivermos sorte o suficiente para que tudo corra bem, então eu vou começar a sentir a pressão. Uma vez que está realmente acontecendo, vai ser algo como, “Oh, meu Deus, o 50º aniversário! Santo Deus!”. Como escritor, eu sinto a pressão como o roteirista retornando para esta franquia. Eu sinto isso no nível da história. Eu não posso falar por Payne e McKay, mas eles parecem estar se divertindo. Eles não parecem tão nervosos como eu, mas talvez eles sejam apenas bons em esconder isso.

Orci é um dos que mais se comunicam com os fãs, e chegou a ser confrontado com uma série deles em um fórum online. Mas, apesar de tudo, ele não dispensa uma troca de informações com o fandom.

“É uma base de fãs dedicados, e é por isso que eu acho que há um sentimento de protecionismo sobre Jornada, tanto das pessoas que trabalham nela quanto dos próprio fãs. Eles mantiveram-na viva por muito tempo, nos bons e maus momentos. Nós não inventamos Jornada. Nós estamos apenas cuidando dela um pouco. E haverá outros que vão entrar e cuidar, muito tempo depois que nós formos embora. É uma coisa incrível. Você só espera que, com qualquer coisa que faça, possa trabalhar com ela tempo suficiente para ter seu devido valor.

Fontes: TrekMovie – TB

15 coisas que você não sabia sobre STAR TREK

Veja 15 coisas que você não sabia a respeito de STAR TREK

 por Da Redação | 13/05/2010 16h28
.
Star Trek

SlashFilm divulgou 15 Coisas que Você Provavelmente Não Sabia a Respeito de Star Trek. A série foi criada em 1966, por Gene Roddenberry, e ganhou adaptações nos cinemas, além de jogos de videogame. O último filme a ir para as telonas foi dirigido por J. J. Abrams, lançado em 2009, que mostrou as origens do capitão James Kirk, Spock e a tripulação da USS Enterprise.

Veja a curiosa lista criada pelo artista gráfico Ricky Linn:

1) A primeira nave da Nasa a ir em órbita foi chamada de Enterprise, a pedido dos inúmeros fãs da série.

2) A série original tinha uma mulher como primeira comandante da nave. Mas a emissora de TV não acreditava que uma mulher pudesse ter o papel de comandante da nave, então, o “cargo” foi para um homem.

3) A série original também mostrava o primeiro beijo interracial da TV americana. Foi entre o Capitão Kirk e a Tenente Uhura, em 1968, o mesmo ano em que Martin Luther King foi assassinado.

4) A primeira tripulação foi intencionalmente diversificada porque Gene Roddenberry, o criador, esforçou-se para representar o futuro mais utópico.

5) Os tripulantes que usavam uniformes vermelhos foram os que mais morreram na série original (10% vestiam camisa amarela; 8% azul; 73% vermelha; 9% outras). Em 2009, o rebootde Star Trek fez uma referência ao fenômeno, fazendo com que o engenheiro chefe Olsen morresse usando um uniforme vermelho.

6) O significado das cores dos uniformes da série original eram: amarelo – comando; vermelho – operações; azul – ciências. Na geração seguinte, significavam: amarelo – operações; vermelho – comando; azul – ciências.

7) Majel Roddenberry, esposa de Gene, ganhou um papel na retomada da franquia. foram 726 episódios de TV em seis séries e 11 filmes.

8) A mais famosa saudação volcana foi inventada por Leonard Nimoy, o Spock da série original. Foi baseada em uma bênção sacerdotal judia, de vida longa e próspera.

9) Zachary Quinto teve de usar cola entre os dedos para fazer a saudação volcana no filme.

10) O colégio The Lake Tahoe Community ofereceu um curso on-line de “Xenolinguística: A Antropologia das Línguas Alienígenas.” No currículo dos alunos estava o ensino de Volcano, Romulan, Klingon e Tribble

11) Os fãs de Star Trek são conhecidos como Trekkers. O termo está listado no Dicionário Oxford como “um admirador da série de TV americana de ficção científica Star Trek; um viajante espacial; alguém interessado em viagem espaciais.”

12) Em 2006, William Shatner vendeu uma pedra de seu rim para o GoldePalace.com, a um colecionador, por US$ 25 mil. O dinheiro foi para um fundo beneficente.

13) O censo norte-americano recebeu milhares de pedidos para que as pessoas fossem registradas segundo uma raça de Star Trek.

14) A empresa de efeitos visuais de George Lucas, a ILM, trabalhou em sete filmes de Star Trek, incluindo o mais recente, de 2009, que também foi o mais pirateado da franquia.

15) A mais famosa frase, “audaciosamente indo, onde nenhum homem jamais esteve” (To boldly go where no man has gone before), foi tirada quase literalmente de um livro da Casa Branca, de 1957, sobre exploração espacial. É um dos mais famosos exemplos de tempo verbal infinitivo usado incorretamente, gramaticalmente falando.

Fonte: Cineclick

X-Men homenageia Star Trek

Resenha do site – X-Men: Dias de um Futuro Esquecido

Por Flávio St Jayme | maio, 25 de 2014

.

X-Men-Dias-de-um-Futuro-Esquecido1Não é exagero dizer que foi em 2000 que Bryan Singer cimentou as fundações de dois acontecimentos que iriam mudar a história do cinema moderno com o primeiro filme da saga dos X-Men. Ali, Singer lançava, não só as histórias dos mutantes na tela grande, mas também embasava o que seria a grande influência para todos os filmes de super-heróis que se seguiram e viraram um gênero próprio no cinema.

Ainda há quem diga que um filme de super-herói nunca será nada além disso. Puro preconceito. Se Singer não tinha conseguido provar isso às audiências mais incrédulas, Christopher Nolan conseguiu, com sua trilogia do Cavaleiro das Trevas alcançando patamares inimagináveis em qualidade cinematográfica. Um bom filme é feito de diversos fatores somados, e tanto Singer quanto Nolan conseguiram somá-los e ir além.

Um bom texto, bons atores, uma trama envolvente, cenas belamente fotografadas, tensão, uma pitada de comédia, uma outra de romance… em X-Men: Dias de um Futuro Esquecido tudo isso trabalha em nome de uma unidade que resulta espetacular. Mutantes do passado e do futuro, uma trama que mexe na história mundial e brinca com acontecimentos históricos e viaja o mundo, a metáfora da perseguição ao diferente que está presente desde o primeiro filme. Tudo só vem somar em um filme que é o melhor filme de heróis desde O Cavaleiro das Trevas Ressurge. De lá pra cá, uma pá de filmes de gente superpoderosa foi lançada no cinema, mas os mutantes conseguem se sobressair sobre todos. Como?

No início das divulgações de X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, a maior preocupação dos fãs era o amontoado de mutantes anunciados para o filme. O roteiro de Simon Kinberg amarra tudo (e todos) de forma tão singular e interessante que absolutamente nenhuma confusão com relação a isso resta em cena quando o filme começa. Cada personagem tem sua função bem explicada e bem clara. Cada mutante tem seu poder bem demonstrado e utilizado. E mesmo com muitos deles numa mesma cena, fica claro quem é quem, o que e porquê está fazendo cada coisa. Sim, mutantes tem pra todos os gostos: Wolverine, Tempestade, Kitty Pride, Bishop, Homem de Gelo, Blink, Apache, Mancha Solar (sim, o mutante brasileiro), Magneto e Professor Xavier em um campo, no futuro. Fera, Mística, Mercúrio, Wolverine, Xavier e Magneto (sim, eles de novo, em versão mais jovem), em outro, no passado.

Na trama, em 2023, Kitty envia a consciência de Wolverine de volta para seu corpo no passado. Mais precisamente em 1973, onde ele terá que impedir que Mística mate o industrial Bolivar Trask (Peter Dinklage, de Game of Thrones). Trask desenvolveu robôs capazes de identificar e matar mutantes, e isso levará a uma guerra que envolverá também humanos em uma devastação de nível global. O estopim desta guerra é este assassinato, e por isso Xavier manda Wolverine para encontrar sua versão do passado e a de Erick/Magneto, para que juntos convençam Mística a desistir do ato. Parece confuso, mas tudo é orquestrado de forma tão competente que raríssimas vezes passado e futuro se misturam em cena. E sempre sabemos exatamente em que época estamos, seja pelos personagens, pelo figurino ou pelas referências.

A história de Dias de um Futuro Esquecido vai se construindo tão bem que esperamos ansiosos pelas modificações do passado afetarem o futuro. Vemos Mercúrio protagonizar uma das mais belas cenas com o efeito bullet time talvez desde sua propagação em Matrix. Vemos Erick/Magneto em sua habitual megalomania. Vemos Mística afundar em sua sede de vingança. Ouvimos Roberta Flack, Jim Croce, Alice Cooper, Quincy Jones e vemos camisetas do Pink Floyd. Tudo é tão bem amarrado e vai sendo erguido com tanta perfeição que em determinado momento, Dias de um Futuro Esquecido deixa de ser um filme de super heróis. Referenciando os filmes anteriores (e se esquecendo de alguns fatos também), ele vira um thriller político onde a aprovação ou não de uma arma de destruição de massa está em jogo.

E é este o maior trunfo do filme de Singer. Ao não se ater ao gênero “filme de super-herói” e não criar apenas um filme onde explicações estapafúrdias intercalam cenas de ação descontrolada (como em Capitão América ou Homem Aranha); ao apresentar uma trama elaborada com personagens tão reais e críveis quanto qualquer um de nós em suas emoções e aspirações; ao desistir de destruir cidades em detrimento de cenas menores porém não menos impressionantes, o diretor cria um épico. Um filme que ultrapassa a maioria das definições de gênero. Como Christopher Nolan em O Cavaleiro das Trevas Ressurge (última parte de sua trilogia do Batman), Singer cria personas que, não fossem os poderes ou fantasias, seriam plausíveis de encontrarmos em qualquer esquina, com dramas pessoais tão fortes quanto em qualquer filme pequeno e independente por aí.

Dias de um Futuro Esquecido não exagera. Não é multicolorido, não é elétrico. É um filme que segue seu ritmo, que consegue distribuir seu tempo de forma quase igualitária entre seus vários protagonistas. É um filme com cenas de extrema beleza plástica, de diálogos fortes e tensos, de gente real que demonstra o medo de ser diferente da mesma forma que qualquer um de nós pode sentir. É um filme que, como nenhum outro de super-heróis, nos aproxima de seus personagens de forma incontestável, afinal quem de nós nunca se sentiu diferente ou vítima de preconceito? E nisso todos os filmes dos X-Men miram e acertam em cheio. Se O Confronto Final de 2006 é a maior representação deste preconceito metaforizado, é com Dias de um Futuro Esquecido que ele é levado ao extremo e, como em um holocausto que exterminará mutantes e não mutantes, testemunhamos estarrecidos como uma guerra pode começar e terminar por causa apenas do “medo ao diferente”.

Curiosidades:

- O mutante brasileiro Mancha Solar aparece logo no início do filme na primeira luta com os sentinelas. Roberto da Costa nasceu no Rio de Janeiro e tem o poder de absorver a energia solar e transformá-la em arma. No filme, é interpretado pelo mexicano Adan Canto.

mancha solar

- Alguns erros e faltas de explicações foram notados pelos fãs, como o fato de Xavier estar “de volta à vida” ou das garras de Wolverine estarem intactas após terem sido destruídas em Wolverine Imortal. No entanto, existe uma lacuna temporal, onde novos filmes poderão ser encaixados para explicar estas ausências. Como o próprio X-Men: Apocalipse, já anunciado para 2016 e que se passará na década de 80. Outra explicação são que tudo se passou em linhas temporais alternativas, as tais “pedras no rio” que Hank cita em determinado momento.

Patrick-Stewart-as-Prof.-X-in-X-Men-Days-of-Future-Past

- Pra muita gente os filmes ignoraram Wolverine Imortal, porém na cena em que o mutante acorda em 1973 podemos ver referências ao Japão (onde se passa o filme) como espadas samurais e um desenho do Monte Fuji.

Xmen-Days-of-Future-Past-Wolverine-Apartment-Easter-Egg

- Se o desenhista Stan Lee ficou de fora de sua usual ponta nesta produção, desta vez quem dá as caras é o próprio diretor Brian Singer, que aparece em uma cena filmando Mística com uma câmera Super 8. Além dele, também é possível ver Len Wein (criador de vários mutantes icônicos, incluindo Wolverine) e Chris Claremont (o escritor da história original de Dias de um Futuro Esquecido adaptada para o filme).

Len Wein

- O fato de que Mercúrio é filho de Magneto é enfatizado em uma piadinha rápida do mutante mais novo, ao dizer para Magneto que “Sua mãe costumava sair com um cara com os mesmos poderes que ele”.

Xmen-Days-of-Future-Past-Maximoff-Easter-Egg

- Em uma das cenas, personagens aparecem assistindo na TV a um episódio de Star Trek. O episódio sendo exibido, The Naked Time, fala justamente de viagem no tempo.

Xmen-Days-of-Future-Past-Star-Trek-Easter-Egg

- Na cena pós créditos vemos o mutante Apocalipse sendo reverenciado pela população e erguendo uma pirâmide com o poder da mente. Podemos situar esta cena há 3000 anos atrás. E é ela quem dita o tom da sequência que está por vir: Apocalipse tem praticamente todos os poderes dos outros mutantes, além do fato de ser imortal. É um mutante que luta para controlar o mundo e seus inimigos são que apareça em seu caminho. Ele também controla os quatro cavaleiros do Apocalipse, que aparecem ao fundo nesta cena: Peste, Fome, Guerra e Morte.

apocalypse

 

.

 

Fonte: pausadramatica

Nazneen Contractor fala sobre seu trabalho em Into Darkness

Entrevista com Nazneen Contractor

 .

contractorNazneen Contractor interpretou em Além da Escuridão o personagem Rima, a mãe de uma filha doente cuja doença pôs em marcha um ataque terrorista por seu pai. Numa entrevista ao site Star Trek.com ela revelou que seu papel era originalmente um pouco maior do que o que apareceu na tela. A atriz falou durante a festividade de apresentação do Blu-ray do filme.

.

Como chegou a ser fã de Jornada antes de entrar nesse filme? 

Contractor: Eu realmente gostei do reboot de J.J. ( Abrams ) e eu era uma fã de A Nova Geração. Mas eu não estava tão arraigada neste mundo como eu sou agora.

E quanto arraigada você está agora? 

Contractor: profundamente. Eu me sinto como tantos fãs falando comigo sobre Jornada. Fazendo entrevistas, apenas a partir das perguntas, tem sido extraordinariamente informativo. Muitos dos meus amigos e familiares que estão Trekkies tiveram de sair da toca e se apresentaram para mostrar seu apoio a mim. Tudo isso me ensinou que esta é uma franquia que tem fãs duradouros de todas as raças, todas as idades. Os fãs são tão diversos e muito inteligentes, muito apaixonados – raivosos às vezes – mas é tão maravilhoso estar no alcance deles.

O que lhe interessou sobre Rima como um personagem , e o que fez Abrams expressar-lhe que ele precisava de você, do seu desempenho?

Contractor: Eu pensei que fosse um papel muito importante e era muito maior do que foi filmado, do que realmente entrou no filme. Quando fiz o teste para isso, eu sabia que eu tinha um filho doente e eu tinha que fazer algo sobre isso. Eu estava realmente grávida de nove meses, quando fiz o teste. Eu tive meu primeiro filho, apenas seis semanas antes de irmos para a produção. J.J. realmente me guiou para tocar nas emoções de ser mãe, de ser uma nova mãe, que é muito louco, um tipo de tempo conflitante, e utilizando-se do fato de eu trazer para cada cena minha filha. J.J. era muito específico . Ele disse: ” Eu preciso que você seja forte”, porque, originalmente, abrimos o filme. Ele realmente tinha uma cena dramática muito específica em sua cabeça que estávamos retratando. Não havia espaço para alguma improvisação e algumas opiniões, mas na verdade ele tinha uma ideia muito específica detalhada do que ele queria, mas estávamos realizando a suas demandas, para o que ele queria , que era muito legal.

rima

Numa entrevista, Chris Pine apenas mencionou que havia mais no seu papel. Nós sabemos que você fez cenas adicionais com Noel Clarke , que interpretou seu marido. Então, o que foi cortado ?

Contractor: Havia uma cena no final do filme, depois do memorial service, em que Chris Pine (como Kirk ) vem até mim e minha filha. Ele nos vê, e minha filha agora está saudável, com uma cabeça cheia de cabelo, e agradeço-lhe por seu discurso. Ele olha para mim e sabe quem eu sou, e então ele olha para minha filha, e ambos, neste momento, sabem que compartilham o sangue de Khan. Mas ficou cortado.

Você sabia que a cena foi cortada antes de ver o filme na estréia ?

Contractor: eu sabia. Eu sabia sobre isso antes da estréia.

Como foi para você na estréia? Uma vez que suas cenas passaram cedo no filme, você poderia provavelmente ver o resto do filme como um membro da platéia …

Contractor: Eu nunca tinha visto nada daquilo, então foi muito legal. Eu era como um espectador, como todo mundo. Eu me senti como um fã que estava nele e fora dele ao mesmo tempo .

Você já fez alguma convenção de Jornada? Se não, você estaria aberto a fazê-las ?

Contractor: Eu não estive em nenhuma, mas gostaria de receber um convite. Eu adoraria vê-los , só para ver como é a coisa. Todos os elogios sobre eles.

Última pergunta : O que vem por aí para você ?

Contractor: Estou prestes a começar refilmagens em um filme chamado Parts Per Billion estrelado por Rosario Dawson, Frank Langella e Josh Lucas. Espero que seja no próximo ano. Eu interpreto uma correspondente estrangeira que ajuda a empurrar a história. O filme é um drama ambientado em uma circunstância pós-apocalíptico, e eu acho que eles perceberam que não têm o suficiente da coisa pós-apocalíptico. Então a jornada do meu personagem leva as pessoas através do que está acontecendo lá fora na vida desses três casais .

 

Fonte: TB

Stewart e Pine em Robot Chicken

Stewart e Pine dão suas vozes em Frango Robô

 .

star-trek-tng-robot-chickenAo longo dos anos, a série Jornada nas Estrelas, como um ícone cultural, resultou em muitas paródias com referência ao seu universo, seja de produções amadoras ou dos próprios estúdios. Robot Chicken (Frango Robô) é uma série paródia do Cartoon Network Adult Swim que apresenta animação stop-motion de figuras de ação em vez de desenhados ou personagens de animação CGI. Os atores Patrick Stewart e Chris Pine participaram do elenco de vozes do esquete.

 .

Frango Robô, já em sua sexta temporada, é uma sátira das personalidades, filmes e programas de TV, em situações tipicamente americanas.

Na semana passada, nos EUA, a série fez um esquete que parodiou A Nova Geração.

Patrick Stewart como o capitão Picard, e Chris Pine como o “capitão Jake”, participaram da brincadeira dando vozes aos personagens, onde Jake assume o turno da noite na Enterprise.

O capitão da equipe da noite tem sua própria versão sobre a introdução clássica da série:

“Espaço, a Fronteira Final. Estas são as viagens de onze da noite a sete da manhã da tripulação da Enterprise. Tendo de continuar a missão de festejar”.

Mas será que tudo vai virar festa com a chegada dos Borgs? Veja esse divertido clipe.

 

Fonte: TB

Água demais pode até matar?

Água demais pode fazer mal e até matar

Em uma cultura obcecada pela hidratação, é possível sofrer uma overdose de água

Por Coco Ballantyne  | 

.

Água mortal: beber água mais rapidamente do que seu corpo consegue eliminar por meio do suor, urina ou expiração pode matar você

Que a água é essencial para a vida, todo mundo sabe. O líquido constitui 66% do corpo humano e está presente no sangue e nas células, além de preencher os espaços entre eles. O corpo perde água a todo o momento por meio do suor, da urina, fezes e expiração, entre outras “rotas de fuga”. Reabastecer os estoques é essencial, mas a reidratação também pode ser excessiva. Uma overdose de água pode ser fatal.

No começo de 2007, uma mulher de 28 anos de idade, na Califórnia, morreu após participar de um concurso de uma rádio para ver quem conseguia tomar mais água. Após ingerir seis litros em apenas três horas na competição – cujo prêmio era um videogame Nintendo –, Jennifer Strange vomitou, foi para casa com uma terrível dor de cabeça e morreu de “intoxicação por água”.

Há outros exemplos de mortes trágicas por excesso de água. Em 2005, em uma república de estudantes na California State University, uma mulher de 21 anos morreu depois de ser forçada a beber quantidades absurdas de água entre sessões de flexões de braço, em um porão gelado. Já houve também casos de morte de usuários de ecstasy em boates, depois de beberem grandes quantidades de água para tentar se reidratar após noites seguidas dançando e suando. Um estudo de 2005 do New England Journal of Medicine revelou que cerca de um sexto dos maratonistas desenvolvem algum grau de hiponatremia, ou diluição do sangue, que acontece quando se bebe água demais.

Ao pé da letra, hiponatremia quer dizer “sal insuficiente no sangue”, ou seja, uma concentração de sódio no sangue abaixo de 135 milimoles por litro – a concentração normal fica entre 135 e 145 milimoles por litro. Casos graves de hiponatremia podem levar à intoxicação por água, uma doença cujos sintomas incluem dores de cabeça, fadiga, náusea, vômito, urinação freqüente e desorientação mental.

Em humanos, os rins controlam a quantidade de água, sais e outros solutos que deixam o organismo, “peneirando” o sangue através de seus milhões de túbulos. Quando uma pessoa bebe água demais em pouco tempo, os órgãos não conseguem liberar essas substâncias rapidamente o bastante, e o sangue fica “encharcado”. Atraída por regiões onde a concentração de sais e outras substâncias dissolvidas é mais alta, a água em excesso deixa o sangue e entra imediatamente nas células, que incham como balões para conseguirem acomodá-la.

A maioria das células tem espaço para se expandir, pois fica em tecidos flexíveis, como gordura e músculo, mas este não é o caso dos neurônios, apertados dentro da caixa craniana – que ainda é dividida com o sangue e o líquido cérebro-espinhal, explica Wolfgang Liedtke, neurocientista clínico do Centro Médico da Duke University. “No crânio quase não há espaço para que eles se expandam ou inchem”, ele afirma.

É por isso que o edema ou inchaço cerebral pode ser desastroso. “A hiponatremia rápida e grave causa a entrada de água nos neurônios, levando ao inchaço que se manifesta em convulsões, coma, falha respiratória, hérnia cerebral e morte”, explica M. Amin Arnaout, chefe da nefrologia do Massachusetts General Hospital e da Harvard Medical School.

E onde as pessoas arranjaram essa idéia de que beber enormes quantidades de água é saudável? Anos atrás, Heinz Valtin, especialista em nefrologia da Dartmouth Medical School, decidiu verificar se o conselho comum de se tomar oito copos de água por dia resistiria à prova científica. Após pesquisar toda a literatura científica sobre o assunto, Valtin concluiu que nenhum estudo endossa os oitos copos de água diários (para adultos saudáveis que vivem em climas temperados e fazem algum tipo de exercício). Na verdade, tomar essa quantidade de água ou mais “poderia ser prejudicial, tanto pelo perigo da hiponatremia quanto pela exposição a poluentes, além de fazer com que as pessoas se sintam culpadas por não beberem água suficiente”, ele escreveu no American Journal of Physiology—Regulatory, Integrative and Comparative Physiology em 2002. Desde a publicação de sua descoberta, diz Valtin, “nenhum estudo em uma publicação na área provou o contrário.”

A maioria dos casos de intoxicação por água não acontece simplesmente por beber água demais, explica Joseph Verbalis, do Georgetown University Medical Center. “Geralmente é uma combinação de ingestão excessiva de líquidos e maior secreção de hormônio antidiurético, ele diz.” Produzido pelo hipotálamo e secretado na corrente sanguínea pela glândula pituitária posterior, esse hormônio faz com que os rins retenham água. A sua secreção aumenta em períodos de estresse físico – durante uma maratona, por exemplo – e pode fazer com que o organismo retenha água mesmo se a pessoa beber quantidades excessivas.

A cada hora, um rim saudável em repouso consegue excretar de 800 a 1000ml de água – assim, uma pessoa pode beber água a uma velocidade de 800 a 1000ml por hora sem ter um ganho líquido da substância, explica Verbalis. Se a mesma pessoa está correndo uma maratona, no entanto, o estresse da situação irá aumentar os níveis do hormônio antidiurético, reduzindo a capacidade de excreção para até 100ml por hora. Beber de 800 a 1000ml de água por hora sob essas condições poderia levar a um ganho líquido em água, mesmo se a pessoa estiver suando consideravelmente, ele diz.

Ao praticar exercícios físicos, “você deveria equilibrar a quantidade da água que bebe com a quantidade de suor que produz”, e isso inclui bebidas isotônicas, que também podem causar hiponatremia quando consumidas em excesso, aconselha Verbalis. “Se você está suando 500ml por hora, deveria ingerir o mesmo volume de água.”

No entanto, medir o suor não é nada fácil. Como um maratonista, ou qualquer pessoa, pode determinar o volume de água a ser consumido? Se você é saudável e ainda tem um barômetro de sede que não tenha sido prejudicado pela idade ou pelo uso de medicamentos, siga o conselho de Verbalis: “beba água de acordo com sua sede. É o melhor indicador”.

Fonte: Scientific American Brasil

Cometa recém-descoberto pode chocar-se com Marte em 2014

Cometa pode se chocar com Marte em 2014

O Cometa recém-descoberto tem diâmetro entre 8 e 50 km

.

Por Joe Rao e Space.com  |  

NASA/JPL-Caltech/UCLA

Um cometa recém-descoberto paarece estar a caminho de passar muito perto do planeta Marte em outubro de 2014, e existe uma chance – ainda que pequena – de colidir com o planeta.

O novo cometa C/2013 A1 (Siding Spring) foi descoberto em 3 de janeiro de 2013 pelo astrônomo escocês-australiano Robert H. McNaught, um prolífico observador de cometas e asteroides que tem 74 descobertas de cometas no currículo.

McNaught é um dos participantes do Siding Spring Survey, um programa que caça asteroides que podem se aproximar muito da Terra. Descobriu o novo cometa usando o Telescópio Uppsala Schmidt, de50 metros, no Observatório Siding Spring,em New South Wales, na Austrália.

Imagens anteriores à descoberta do cometa, feitas em 8 de dezembro de 2012 pelo Catalina Sky Survey, no Arizona, foram encontradas rapidamente. Como o cometa foi descoberto como parte de sua busca por asteroides, ele tem o nome do observatório, Siding Spring. Oficialmente ele está catalogado como C/2013 A1.

Quando foi descoberto, o Cometa Siding Spring estava a 1,07 bilhão de quilômetros do sol. Com base na excentricidade de sua órbita, ele parece ser um cometa novo, ou “virgem”, viajando em uma órbita parabólica e fazendo sua primeira visita à vizinhança do sol. Espera-se que seu periélio (o ponto em que ele passa mais perto do Sol) seja em 25 de outubro de 2014, auma distância de 209 milhões de quilômetros.

Menos de uma semana antes disso, porém, em 19 de outubro de 2014, o cometa – com um núcleo estimado entre 8 e 50 km de diâmetro – deve cruzar a órbita de Marte e passar muito perto do planeta. Cálculos preliminares sugerem que nominalmente, em sua maior aproximação, o Cometa Siding Spring chegará a 101 mil km de Marte.

No entanto, como o cometa está a uma distância muito grande e está sendo estudado há menos de três meses, as circunstâncias de sua órbita provavelmente precisarão ser refinadas nas semanas e meses futuros. Dessa forma, a aproximação marciana do cometa pode acabar sendo maior ou menor do que sugerem nossas previsões atuais. De fato, na quarta-feira passada (27 de fevereiro), observações feitas por Leonid Elenin, um respeitável astrônomo russo que trabalha no Instituto de Matemática Aplicada Keldysh, sugeriu que o cometa poderia passar ainda mais perto – a apenas41.300 kmdo centro de Marte.

De acordo com Elenin: “Em 19 de outubro de 2014, o cometa pode atingir uma magnitude aparente de -8 ou -8,5 se visto de Marte!” (Isso deixaria o cometa de15 a25 vezes mais brilhante que Vênus. “Talvez seja possível conseguir imagens de alta resolução da sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO)”, adicionou ele.

E também existe a pequena possibilidade de o cometa colidir com Marte.

Movendo-se a 56 km por segundo, uma colisão dessas criaria uma cratera de impacto em Marte com até 10 vezes o diâmetro do núcleo do cometa, e até 2 km de profundidade, com uma energia equivalente a 2×1010 megatons!
A maioria dos leitores se lembrará do mergulho do Cometa Shoemaker-Levy em Júpiter, em 1994, que deixou escuras cicatrizes na cobertura de nuvens do planeta durante muitos meses após a colisão.

Colidindo ou não, o Cometa Siding Spring definitivamente chegará extremamente perto de Marte em menos de 20 meses. Incrivelmente, essa será a segunda passagem de um cometa perto de Marte em pouco mais de um ano.

Em 1º de outubro desse ano, o muito aguardado Cometa ISON deve passar a 10,5 milhões de quilômetros de Marte até passar raspando o Sol em novembro. Esse encontro é próximo o suficiente para ser categorizado como excepcional e, mesmo assim, o Siding Spring passará 100 vezes mais perto.

Fonte: Scientific American Brasil

Star Trek 3 ‘no espaço profundo’

Orci: “Próximo filme será no espaço profundo”

 .

ROBERT ORCI on the set of ENDER'S GAMENuma entrevista em podcast para o site Nerdist, o escritor, produtor e agora diretor Roberto Orci discutiu sobre o desafio que enfrenta na primeira direção do próximo filme de Star Trek. Ele chegou a dar algumas informações a respeito da criação e sobre novos aliens. Orci também falou sobre a visita ao set de Star Wars para pegar dicas com J.J. Abrams, opinou com relação as cenas de sexo com Kirk, um personagem gay e muito mais. Veja abaixo os destaques.

 

Em entrevista a Geoff Boucher no seu podcast, “Humans From Earth”, Orci começou explicando sobre os dois primeiros filmes e no próximo promete que vai mudar …

Em Além da Escuridão eles partiram finalmente de onde a série original começou. Os dois primeiros filmes – especialmente Star Trek – era uma história de origem. Era sobre eles se unindo. Assim, eles não começaram como os personagens que estavam na série original. Eles foram crescendo e continuaram crescendo no segundo filme. Então, neste (novo) filme estarão mais próximos dos personagens da série original, que você já viu. Eles partiram em sua missão de cinco anos. Então, sua aventura vai ser no espaço profundo.

Orci também abordou a questão do sigilo do enredo, a controvérsia gerada a partir do último filme.

“Eu acho que vai ser uma mistura (de abertura e sigilo). Por um lado, você quer uma história para ter surpresas, caso contrário, por que iria ao cinema, certo? Por outro lado, você quer compartilhar isso para que as pessoas saibam o que eles estão fazendo, o que podem esperar, e o que na experiência vão sentir.  Em termos de sigilo de bastidores, o público agora é tão esperto que eu acho que será divertido ser um pouco mais transparente e deixar as pessoas dentro do processo no qual você está fazendo a coisa e deixá-los, de certa forma, ver você fazer o filme. Você pode ver por trás das cenas as coisas sem necessariamente saber o contexto da cena, ou a história – então eu acho que coisa é por aí.

Outro tema abordado é o fato de que Orci agora está co-escrevendo o novo filme, mas não mais com seu antigo parceiro Alex Kurtzman. Ele deu seu apoio à nova equipe do filme.

Estou escrevendo com uma dupla de rapazes talentosos, Patrick McKay e JD Payne, por isso estamos nos protegendo numa rede de segurança. Apesar de não escrever com o meu parceiro de 23 anos, isso não me assusta … mas felizmente, parte da diversão de escrever com alguém por tanto tempo é que eu sei o que ele diria em qualquer cena que eu escrevesse.

Prosseguindo na entrevista, o tema foi o projeto de criaturas, onde nessa discussão Orci insinuou sobre novos aliens para o próximo Star Trek.

Nós discutimos sobre os desafios do design de criatura. A vantagem que temos é que há nova tecnologia disponível. Mesmo eu sendo um fã e eu sei que J.J. é um fã de cenários muito práticos e design de criaturas, nós podemos aumentá-la com a tecnologia que existe hoje, CGI. Então, de uma forma, temos uma liberdade que é um pouco inexplorada. Espero fazer isso no próximo Star Trek.

Depois, ele brincou quando foi perguntado que tipo de vilão apareceria.

A Horta é, na verdade, o vilão do próximo filme – não – eles estão no espaço profundo agora, então vamos ver o que está lá fora.

Quanto ao novo vilão, um fã argumentou que com os novos filmes de Star Trek “teria que voltar para os Romulanos ou os Klingons”.

Mas espere, por que você tem que voltar para eles? Por ser este um universo alternativo acho que podemos escolher. Eu não sinto a pressão de ter de revisitar ou não qualquer um.Tivemos sorte dessa forma, mas temos a capacidade de escolher o que veio antes. Vai depender do que servirá a história melhor.

Quanto aos seus aliens favoritos de Jornada, Orci citou, Gorns, Pingos, Romulanos e Vulcanos.

O podcast foi gravado há algumas semanas antes de Orci voar para o Reino Unido para visitar o set onde Abrams está filmando Star Wars. Ele disse que a viagem foi motivada para obter alguma orientação de seu colaborador de longa data.

É por isso que eu vou. Vou roubar tanta sabedoria quanto puder.Tenho a sorte de ter visto muito diretor em ação e eu penso em pegar todos os seus cérebros. Cada um deles tem um estilo diferente e truques diferentes. E um deles acabou de me enviar o livro ‘Directing for Dummies (Direção para Principiantes) [risos]. Então é isso que você faz. Este é o momento para pedir ajuda e obter a sabedoria acumulada de todas as pessoas com quem tive a sorte de ver e trabalhar.

Orci depois falou sobre a rivalidade Star Wars/Star Trek.

Não é fácil tentar competir com Star Wars, especialmente, porque podem ser liberados tão próximos um do outro.Por isso, certamente, isso me motiva a torná-lo tão bom quanto possível. É interessante para mim ter um amigo meu que trabalha no outro, por isso espero que não me transforme em “Eu sou do time que joga contra Globetrotters” – os generais de Washington – espero que vá ser um pouco mais competitivo do que isso.

Boucher perguntou a Orci se teremos outras cenas de sexo com o capitão Kirk, mas Orci indicou que Kirk poderá ir em uma direção diferente.

No primeiro filme, Kirk é como um rapaz da faculdade faria – ou um cadete – encontra-se em um dormitório, luzes se acendem e ela é verde … No segundo filme ele se encontra com felinas humanóides … No terceiro filme, ele será um pouco mais adulto, então eu não sei.

O tema da introdução de um personagem gay em Jornada foi passado a Orci que parecia aberto à idéia.

Eu gostaria de ver isso.

Aprofundando sobre questões sociais em Star Trek3.

Pode ser parte de um personagem e não ser a coisa toda … Não tem que ser como South Park , como “o que aprendemos hoje”. Isso pode ser tão normal que apenas exista. Concordo que não pode ser enfiado a força e não é necessário que seja o ponto da coisa. É um conjunto e há muitas pessoas para representar, assim de modo nenhum um ponto de vista deveria monopolizar isso.

Também foi perguntado se era possível – como eles fizeram com Leonard Nimoy – trazer de volta William Shatner ou um dos outros atores da série original.

É possível. Desde que sirva para a história …. essa é a minha versão do ‘sem comentários’

A Paramount espera lançar o filme em 2016, para comemorar o 50º aniversário da franquia.

Fonte: TrekMovie – TrekBrasilis (TB)

O Câncer de pele

Sociedade Brasileira de Dermatologia

O câncer da pele pode se assemelhar a pintas, eczemas ou outras lesões benignas. Assim, conhecer bem a pele e saber em quais regiões existem pintas, faz toda a diferença na hora de detectar qualquer irregularidade. Saiba mais sobre os sintomas.

 

Sinais e sintomas

O câncer da pele pode se assemelhar a pintas, eczemas ou outras lesões benignas. Assim, conhecer bem a pele e saber em quais regiões existem pintas faz toda a diferença na hora de detectar qualquer irregularidade. Somente um exame clínico feito por um médico especializado ou uma biópsia podem diagnosticar o câncer da pele, mas é importante estar sempre atento aos seguintes sintomas:

  • Uma lesão na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida, com crosta central e que sangra facilmente;
  • Uma pinta preta ou castanha que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce de tamanho;
  • Uma mancha ou ferida que não cicatriza, que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.

Aqui você encontrará a metodologia indicada por dermatologistas para reconhecer as manifestações dos três tipos de câncer da pele: carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma. Para auxiliar na identificação dos sinais perigosos, basta seguir a Regra do ABCD. Mas, em caso de sinais suspeitos, procure sempre um dermatologista. Nenhum exame caseiro substitui a consulta e avaliação médica.

REGRA DO ABCD

ASSIMETRIA

Assimétrico: Maligno

1 2

Simétrico: Benigno

3

BORDA

Borda irregular: maligno

4 5

Borda regular: benigno

6

COR

Dois tons ou mais: maligno

7 8

Tom único: Benigno

9

DIMENSÃO

Superior a 6mm: provavelmente maligno

10 11

Inferior a 6mm: provavelmente benigno

12

Fonte: sbd.org.br

SBD – Sociedade Brasileira de Dermatologia

Vista-se bem em seu uniforme

Por achar que devemos nos vestir bem, até de uniforme da Frota, publico esta matéria da Revista Mensch. E para ajudar mais ainda, acessem o site metric-conversions.org para tirar as suas medidas.   (Comando USS Orbiter A)

ESTILO: Tudo o que você gostaria de saber sobre ternos

Revista Mensch  |  novembro, 21 de 2012
.
O terno está para o homem assim como o vestido de gala está para a mulher. Uma gravata faz um homem se sentir tão poderoso quanto uma mulher em salto 15. Não importa se é gordo, magro, alto ou baixo, um terno imprime elegância, status, masculinidade e atrai os olhares femininos. Mas para fazer bonito mesmo dentro de um terno há várias considerações a serem feitas para que a peça caia como uma luva para o homem que usar. Por mais que se fale sobre o assunto sempre existiem dúvidas, e pensando nisso a MENSCH resolveu fazer esse guia completo sobre ternos. Para isso fomos atrás de solucionar as dúvidas mais comuns dos homens. Para nos auxiliar nessa matéria contamos com a participação especial de dois profissionáis da área, Heraldo Mazza, dono da marca masculina Mr. Kitsch, e Charles Vilaça gerente de moda masculina da loja Santo Homem. Heraldo e Charles responderam algumas questões sobre o assunto.
OS MAIORES ERROS NA HORA DE USAR UM TERNO
Começando pelos erros… O maior e mais notável erro é no tecido e no tamanho. A dica é a lã, desde que a trama do frio seja adequada ao clima do lugar. Quanto as medida, o caimento tem de ser perfeito, por isso tem de estar atento na altura do punho, bainha, encaixe de colarinho e de ombros. A meia é outro item que não deve ser esquecido. É preciso lembrar que ela deve ser uma extensão da calça ou da camisa e não deve contrastar com a cor da calça.“Seguindo estas regras você estará sempre bem vestido independente da label que esta usando.” Diz Heraldo Mazza.
.
NA HORA DA COMPRA
São três itens que devem pesar na hora da compra: o corte, sempre pensando no caimento; a composição do tecido, e aí vale a dica de que quanto mais sintético for o tecido, menor qualidade, conforto, durabilidade e impacto visual e claro, o acabamento. A diferença de acabamento fica por conta do forro na parte interna frontal das pernas, esse detalhe proporciona conforto e proteção. “Quanto ao acabamento é fundamental observarmos detalhes visíveis que fazem a diferença no decorrer do uso. Forro na parte interna, frontal das pernas, proporciona conforto ao caminhar e protege a pele da fricção direta com o tecido.” Diz Charles Vilaça
Combinações que dão certo
- Eventos sóbrios pedem cores discretas, eventos informais, cores mais alegres;
- Modelo de corte slin sem gravata se torna chic e despojado.
- Terno com uma malha básica de manga curta ou até mesmo longa e um mocassim.
Combinações que são um desastre
- Cores fortes em todas as peças
- Diferenças nos fios
- Evento formal com proposta de look casual
- Modelo apertado que marca a barriga ou comprometa o caimento e o movimento dos braços;
- Modelo para um tamanho diferente de quem tá vestindo
.
A GRAVATA
.
Na hora de escolher a gravata fique atento à harmonia do conjunto e a sua própria personalidade, não use gravatas divertidas se esse não for seu estilo. A gravata pode combinar com a camisa, se o look for mais clássico e com o terno se a idéia for se sentir mais seguro e não chamar atenção. Os mais descolados podem fazer sobreposições e contrastes de cores. Segundo Heraldo “No verão e quanto mais informal for a ocasião. A melhor a pedida sem gravata é um modelo de corte slim, se torna chic e despojado.” Já segundo Charles “Em ocasiões onde a mesma não é exigida, viagens, passeios, festas… Podemos usar um terno com uma malha básica de manga curta ou até mesmo longa e um mocassim. Em casos de trabalho o mesmo define a necessidade.”
.

OS BOTÕES

Se você tem dúvidas quanto ao número “certo” de botões de um terno a dica é simples, quem dita a quantidade é a moda da época. Atualmente a pedida é o terno de dois botões. Um botão fica mais moderno, porém tem prazo de validade e pode não cair bem para os mais gordinhos; três botões são para um visual mais clássico e quatro em modelo transpassado, fica muito bem porém extremamente clássico, neste caso tem a opção de um corte slim propondo um visual clássico renovado.
.
O modelo que você deve ter no armário
A tendência atual nos apresenta ternos de dois botões com o paletó mais curto que os habituais e lapelas mais finas. As calças estão sem pregas, mais justas e a bainha mais curta. O resultado é uma silhueta mais slim, tornando o homem mais alto e magro consequentemente mais elegante. Para os mais práticos e objetivos, um cinza médio ou grafite de lã em 2 botões já é uma boa garantia de sucesso.

O TERNO DE TRABALHO
A dica básica para quem precisa usar terno no trabalho é: escolha sempre algo que combine com sua personalidade, com o posto ocupado na empresa e como são as regras da empresa que você trabalha. Segundo Charles, “Respeitar o que exige o traje da profissão é essencial e vai garantir o emprego. Algo que é fundamental em qualquer caso é saber as medidas corretas. Sem isso, não há combinação de cores certa que sustente um look adequado.” Além disso é estar adequado ao tipo de profissão e ao que ela exige, arriscar em cores, cortes ou tendências ultra modernas, por exemplo, cabe apenas aos profissionais da moda ou do “red carpet”. “A informação esta aí para todos, temos muitas opções, muitas revistas com editoriais que ensinam as combinações melhores para cada um e cada ocasião. Mas basicamente a coordenação de cores e padrões, além da medida adequada para o seu biotipo, pois são detalhes que conferem bom gosto, sofisticação, informação e elegância. Fica a dica: Escolha sempre algo que combine com sua personalidade, com o posto ocupado na empresa e como são as regras da empresa que você trabalha.” Comenta Heraldo Mazza.
.
O PRETINHO BÁSICO MASCULINO
O terno preto, mesmo parecendo básico, também tem suas peculiaridades. Por ser básico pode ser usado em qualquer estação, contudo deve-se levar em consideração o tipo de tecido. No Brasil, por exemplo, não faz sentido ternos com a tradicional lã européia, que apesar do caimento perfeito, não se adequa ao clima dos trópicos.
Para os latinos o idéia é a lã fresca, e a gabardine,chiques e funcionais. Falando em lapelas No terno preto,  são detalhes que ajudam a mudar o estilo facilmente. As lapelas pontudas sugerem ao mesmo tempo nobreza e modernidade já as médias são aceitas em todo lugar e as estreitas melhor evitar pois farão parecer que  você está usando um smoking antiquado. Quanto a camisa, o par perfeito ainda é a de cor branca, mas você pode variar com outras cores desde que sejam suaves.
Bem, basicamente o que podemos dizer é que para não ter erro, a dica é adequar o seu estilo e biotipo ao que a moda do clássico pede. Com essas dicas e sugestões não tem erro. E caso tenha, é só nos escrever: revistamensch@gmail.com.br
Fonte: Chic – Glória Kalil, Revista PLAYBOY, VIP
Consultoria:
Heraldo Mazza – Mr. Kitsch
Charles Vilaça – Santo Homem
Ricardo Cisneiros – Glória Kalil
Acompanhe a MENSCH também pelo Twitter: @RevMensch e curta nossa página no Facebook: RevMensch ou baixe no iPad gratuitamente pela App Store.

Roberto Orci fala sobre Star Trek 3

Star Trek 3 | Roberto Orci fala sobre seus planos para o filme

“A aventura deles será no espaço profundo”, disse o diretor

Por Aline Diniz | 26 de Junho de 2014
.
Roberto Orci

diretor de Star Trek 3Roberto Orci, falou pela primeira vezsobre o rumo que a história tomará sob seu comando.

Em entrevista a Geoff Boucher em seu podcats, Humans From Earth [via Badass Digest], Orci explicou que “os dois primeiros filmes, especialmente o de 2009, foram uma história de origem. Era sobre o primeiro contato entre eles. Eles ainda não eram os personagens da série.

Ele continua, dizendo que Além da Escuridão é o filme que finalmente “os leva onde a série original começa“, eles sairão na missão de cinco anos. “A aventura deles será no espaço profundo“, completa.

Orci escreveu Star Trek e Além da Escuridão ao lado de Alex Kurtzman. Os parceiros de longa data ainda têm projetos na TV, mas seguirão caminhos diferentes no cinema, com Kurtzman assumindo o roteiro e a direção de Venom na Sony.

Embora não tenha marcado uma data de estreia ainda, a ideia da Paramount seria lançar o novo longa em 2016, quando a franquia celebra 50 anos – a primeira série de TV foi ao ar na NBC em 8 de setembro de 1966. Zachary Quinto disse recentemente que o novo filme deve ser rodado em 2014 – leia mais.

Fonte: Omelete

Nestlé planeja construir um replicador de alimentos estilo Star Trek

Nestlé planeja criar replicador de comida de Jornada

.

replicatorA Nestlé, maior empresa de alimentos do mundo, diz que está planejando a construção de uma máquina ao estilo Jornada nas Estrelas que produza “comida com o pressionar de um botão”. Veja mais detalhes.

A empresa iniciou uma grande operação científica para fornecer alimentos feito sob medida para as necessidades de uma pessoa.

No instituto de saúde da Nestlé (NIHS), mais de 100 cientistas estão trabalhando em uma série de projetos. Eles estão tentando descobrir as ligações entre as deficiências nutricionais e doenças graves como o câncer.

Uma proporção da população é deficiente em um ou mais de vitamina ou mineral essencial.

A Nestlé diz que a solução para o problema não é através de comprimidos, mas com alimentos adequados que podem ser criados em uma máquina para os indivíduos.

“Sua comida virá com o pressionar de um botão,” disse o Dr. Emmanuel Baetge, chefe do instituto de saúde da empresa.

“Se fizermos isso direito, ela poderá ser o próximo microondas em sua cozinha.”

A NIHS já tem um departamento de nutrição fazendo produtos nutricionais para certas condições como a doença de Alzheimer e doenças genéticas, com um orçamento de 11 bilhões de dólares.

O projeto, de codinome Homem de Ferro, é vistO mais como uma forma de curto prazo de descobrir o que está faltando nas dietas e fornecer suplementos para ajudar.

A empresa diz que está cerca de 5-10 anos de distância e poderia se parecer com o replicador que faz refeições na nave Enterprise, em Star Trek.

“No futuro, essas ferramentas vão ajudar a definir melhor as necessidades nutricionais específicas das pessoas com diferentes dietas e estilos de vida em todo o mundo”, disse o pesquisador Serge Rezzi.

“No passado, a comida era apenas comida. Estamos indo em uma nova direção.”

Fonte: BBC – TB

Via FB por Fátima Romani.